Vítima de atentado na fronteira aponta mulher como mandante

Valeska Fermino foi alvejada a tiros de 9 milímetros e segue internada; pistoleiro está no mesmo hospital

Douglas Vera, contratado para matar mulher; ele foi ferido e está internado com escolta.

Valeska Fermino, 27, alvo de atentado a tiros na noite de sábado (16) quando chegava a um supermercado no centro de Ponta Porã, a 313 km de Campo Grande, na fronteira com o Paraguai, apontou uma mulher como mandante do crime.

Ainda internada no Hospital Regional da cidade em decorrência dos tiros de pistola 9 milímetros que recebeu no abdome, Valeska foi ouvida pela delegada Analu Lacerda Ferraz, apontou o nome da suposta mandante e revelou qual teria sido o motivo. Os detalhes, no entanto, estão sendo mantidos em sigilo pela polícia para não atrapalhar as investigações.

Douglas Luan Vera, 22, segundo a polícia, o pistoleiro contratado para matar a mulher, está internado no mesmo hospital. Baleado na perna quando fugia do local do crime, ele é vigiado por policiais militares e assim que receber alta, será levado para o presídio.

Os policiais civis também tentaram pegar o depoimento dele, mas o acusado se manteve em silêncio. Entretanto, Douglas teria confessado o crime em conversa com policiais paraguaios, quando ainda estava no Hospital Regional de Pedro Juan Caballero, onde foi atendido inicialmente. As duas cidades são separadas por uma rua.

A Polícia Civil ainda investiga quem foi o autor do tiro que acertou a perna de Douglas Vera. Dois policiais militares de folga que estavam na frente do supermercado tentaram impedir o atentado e chegaram a trocar tiros com o pistoleiro.

Entretanto, ainda não está claro se foi um deles que atingiu o criminoso. A reportagem apurou que outro homem de moto também teria atirado na direção de Douglas. Essa pessoa ainda não foi identificada.

Nesta segunda-feira, o 4º Batalhão de Polícia Militar instaurou procedimento administrativo para apurar os fatos envolvendo os dois policiais de folga. Segundo a PM, os dois agiram em legítima defesa.

“Os policiais, ao perceberem a ação do criminoso, deram voz de prisão e ordenaram para que o mesmo parasse, fato este ignorado. O autor dos disparos apontou a arma na direção dos policiais, os quais, na intenção de preservar a vida de si e de terceiros, deferiram disparos contra o autor, que mesmo ferido conseguiu fugir”, afirma a assessoria do batalhão em nota oficial.

Outro ferido – Ainda segundo a Polícia Militar, um homem de 23 anos de idade que estava em frente à lanchonete perto do mercado também foi atingido na barriga.

Ele se jogou no chão ao ouvir os disparos, mas quando se levantou, percebeu o ferimento. No Hospital Regional, ficou constatado que a lesão foi superficial. Existem indícios de que esse rapaz teria sido atingido pelo outro atirador de moto, ainda não identificado.

Valeska Fermino foi alvejada por tiros de pistola quando chegava ao supermercado na Avenida Brasil junto com o condutor de um importado Range Rover Evoque. O homem disse aos policiais que a mulher é sua namorada. Campogrande news