Polícia paraguaia investiga casas de câmbio que lavavam dinheiro do tráfico de cocaína

Agentes da Senad (Secretaria Nacional Antidrogas) cumpriram mandados de busca e apreensão nesta quinta-feira (22) em diversas casas de câmbios de Pedro Juan Caballero, na fronteira com Ponta Porã, e também em Assunção. Elas são ligadas a Miguel Angel Servin e são acusadas de lavar dinheiro do tráfico de mais de 6 toneladas de cocaína exportadas para a Europa.

Nas seis diligências realizadas nas duas cidades, os agentes apreenderam uma grande quantidade de dinheiro em dólares, guaranis, reais e também pesos argentinos, além de celulares e documentos que ligam Servin, que também é conhecido como “Celular”, ao mega esquema de tráfico de cocaína.

O traficante foi preso em outubro do ano passado juntamente com mais 7 pessoas que atuavam como operadores do dinheiro arrecadado com cargas milionárias que foram entregues em Israel, Portugal e Bélgica.

Segundo informações da Secretaria Nacional Antidrogas, as diligências em casas de câmbios estão ligadas à Operação Ultranza. Celular, de acordo com as investigações, seria responsável pelo envio de grandes volumes de drogas do Paraguai por meio de contêineres.

Pastor executado

O comissário subchefe de investigações da Polícia Nacional, Abel Cantero, disse  em conversa com uma emissora de rádio do Paraguai,  que  que investigam se a execução do pastor evangélico Wilfrido Arce Cáceres, que foi morto em frente à igreja “Del Cielo” na Bairro Jardín Alvorada tem ligação com o narcotráfico.

Ainda segundo o comissário, a polícia verifica se a causa da morte estava relacionada à batida na casa de câmbio. “A vítima do homicídio Wilfrido Arce, segundo fontes abertas, seria o proprietário de uma das filiais da casa de câmbio Panorama, no PJC, invadida pelo Ministério Público pela Operação Belia”, disse Cantero.  MIDIAMAX