Polícia muda estratégia para capturar assassino de Dirceu Lanzarini

Uma reunião foi feita neste fim de semana entre as policiais brasileiras e paraguaias.

Continuam as buscas por Luíz Fernandes conhecido como ‘Paraguaio’ acusado do assassinato do ex-prefeito de Amambai, Dirceu Lanzirini, no dia 24 de fevereiro na propriedade do ex-prefeito. Um cerco foi feito em conjunto com a polícia paraguaia para tentar encontrar Luiz.

O pedido de reforço da polícia paraguaia foi feito no fim do mês de fevereiro, sendo que neste fim de semana uma reunião entre as duas forças policiais foi feita na tentativa de encontrar Luiz. Um cerco e uma varredura entre as regiões de mata e várias propriedades rurais continua.

No dia 26 de fevereiro, foi representada pela prisão preventiva de Luiz que estaria escondido em uma região de mata. Ele já foi o indiciado por homicídio qualificado pelo recurso que torna impossível a defesa da vítima e por tentativa de homicídio qualificado, no caso do genro de Lanzarini que também foi atingido pelos disparos.

Luiz teria premeditado o assassinato do ex-prefeito, já que havia deixado a família na fazenda e quando encontrou Lanzarini estava armado, o que segundo o delegado Werneck não era seu costume. As investigações apontaram que a arma usada no crime já estava em posse de ‘Paraguaio’ há 10 anos.

Os dois primeiros disparos foram à queima-roupa, segundo a polícia. Os tiros atingiram o ex-prefeito e o outro disparo o genro de Lanzarini. Equipes seguem em buscas por Luiz Fernandes, que está foragido desde o crime.

Luiz teria revelado à esposa a motivação do crime. Ela prestou depoimento e contou para a polícia que o marido confessou o homicídio e disse que fez isso após o genro de Lanzarini ter assumido a administração da fazenda e começar a cobrar os funcionários.

Até então, o ex-prefeito era o único que administrava a propriedade, mas em razão dos compromissos políticos a administração ocorreu à distância por quase dez anos, até a chegada do genro do ex-prefeito. Luiz não teria gostado das cobranças, e por isso, teria assassinado Dirceu a tiros.

Em seguida, ele fugiu e abandou o trator usado na fuga na beira do rio. Dirceu Lanzarini foi assassinado com três tiros, um deles na cabeça. Já o genro de Lanzarini, Kesley Aparecido Vieira Matricardi, foi atingido por dois disparos, um no braço e outro no pescoço, de raspão. Foi ele quem fez o primeiro socorro ao sogro. Os dois foram levados para o Hospital do Coração de Dourados.

Dirceu sofreu uma parada cardiorrespiratória ao chegar no hospital. A equipe médica tentou reanimação por uma hora, mas ele não resistiu.

MS NEWS