Polícia impede possível feminicídio seguido de suicídio em Paranhos

Uma ação envolvendo policiais civis e militares acabou impedido um possível feminicídio seguido de suicídio no final da tarde dessa quarta-feira, dia 18 de novembro, em Paranhos.

Inconformado com a separação, ocorrida há alguns meses, um taxista de aproximadamente 30 anos, teria sequestrado a ex-esposa, colocado no carro e, com uma arma de fogo apontada para a cabeça da vítima, ameaçava matá-la, fato registrado na Rodovia MS-295, na saída para Amambai.

Depois de um tenso período de negociação com os policiais, o homem teria liberado a ex-esposa, mas manteve a arma apontada para sua cabeça, ameaçando tirar a própria vida.

As negociações continuaram até a chegada de um irmão do taxista que o convenceu a desistir do suicídio, mas com uma condição. A que ele não fosse preso naquele momento e se apresentasse na Delegacia de Polícia Civil em data posterior.

Com o objetivo de preservar a vida do rapaz e promover um desfecho da forma mais pacifica possível para a situação, já que possíveis disparos ou troca de tiros poderia ferir pessoas alheias ao assunto, já que havia um grande número de curiosos nas proximidades, os policiais concordaram com os termos do taxista e permitiram que ele seguisse com o irmão ainda de posse da arma, mas os policiais continuam trabalhando no caso.

Agazetanews.