PF pede prisão de grupo terrorista que sequestrou e matou rapaz na fronteira de MS

Na segunda-feira (8), a Polícia Federal pediu a prisão preventiva de quatro paraguaios, integrantes do ACA-EP (Grupo Terrorista Paraguaio Agrupação Campesina Armada – Exército Popular). Eles são apontados como autores do sequestro e morte de Jorge Manuel Rios Barreto, de 24 anos, em junho deste ano.
Conforme a PF, inquérito tramita na Delegacia de Polícia Federal em Ponta Porã e a investigação é conduzida em conjunto com o Departamento Antissequestro da Polícia Nacional Paraguaia.

O pedido de prisão preventiva foi encaminhado ao Juízo da Comarca de Bela Vista nesta segunda.
O sequestro aconteceu em 28 de junho, na cidade de Sargento José Félix López, conhecida como Puentesiño, Departamento de Concepción no Paraguai, próximo da fronteira com o Brasil. O grupo terrorista exigia US$ 200.000,00 para libertar a vítima e, mesmo a família se oferecendo a pagar, o rapaz foi executado com um tiro na cabeça.


O corpo de Jorge foi encontrado por pescadores, nas margens do rio Apa, do lado brasileiro, em Bela Vista.