Mato Grosso do Sul discute Proteção Integrada de Fronteira em Brasília

Estados fazem o panorama da problemática envolvendo as fronteiras, apresentam números de crimes fronteiriços e propõem soluções

Em Brasília, o secretário de Justiça e Segurança Pública de Mato Grosso do Sul, Antônio Carlos Videira, discute de forma ampla e multidisciplinar, a gestão integrada de fronteiras e divisas. 

O Fórum Sobre Proteção Integrada de Fronteiras e Divisas, conta com a presença do presidente da República, Jair Bolsonaro e do ministro da Justiça e Segurança Pública, Anderson Torres. 

A reunião tem como pauta a discussão ampla e multidisciplinar sobre a gestão integrada de fronteiras e divisas, reunindo representantes das Secretarias de Segurança estaduais e órgãos federais que integram o Programa de Proteção Integrada de Fronteira (PPIF).

Os estados devem compartilhar experiências e discutir iniciativas, trabalhando protocolos integrados em quatro áreas temáticas relevantes: operações integradas; cooperação regional e internacional; políticas públicas; e integração e desenvolvimento regional.

Além dos secretários de Segurança e dos representantes dos Gabinetes de Gestão Integrada de Fronteiras e Divisas e dos Gabinetes de Gestão Integrada Estaduais, foram convidados para o evento órgãos de inteligência da Secretaria da Receita Federal do Brasil e do Estado-Maior Conjunto das Forças Armadas.

Durante a abertura, que ocorreu na manhã de hoje, os secretários de Segurança Pública fizeram um panorama da problemática envolvendo as fronteiras, apresentam números de crimes fronteiriços e propõem soluções. 

Durante a tarde de hoje, e durante todo o dia de amanhã, o cronograma prevê a elaboração de um diagnóstico que subsidiará as futuras ações do Programa de Proteção Integrada de Fronteiras e do Programa Nacional de Segurança Nas Fronteiras e Divisas.

Por Mato Grosso do Sul participam das discussões o secretário-executivo do Gabinete de Gestão Integrada de Fronteiras e Divisas (GGIF-DIV), coronel Edmilson de Oliveira Ribeiro e Alexandre Ferreira Rosa, adjunto do Gabinete de Gestão Integrada de Fronteiras e Divisas.

FRONTEIRAS DE MS

Para tentar amenizar o tráfico na região de fronteira onde há recorde na apreensão de drogas, e onde organizações criminosas como PCC vêm aumentando sua presença, os governos do Brasil e Paraguai firmam acordo para intensificar a segurança na região.

Os acordos foram assinados durante reunião, que ocorreu ainda no início deste mês, entre o Ministro da Justiça e Segurança Pública, Anderson Torres e o Ministro do Interior da República do Paraguai, Arnaldo Giuzzio.

De acordo com o Ministério da Justiça, o tratado deve possibilitar a regularização e otimização da segurança entre Ponta Porã e a cidade paraguaia Pedro Juan Caballeo.

Entre as medidas de enfrentamento ao crime organizado a serem acordadas está o acordo de “Cooperação Interinstitucional entre a Polícia Federal do Brasil e a Polícia Nacional do Paraguai”.

O documento prevê a reunião mensal com representantes dos dois países para que haja a troca de informações e discussões sobre metas de ações que devem ser realizadas na fronteira contra o crime organizado, o tráfico de drogas, tráfico de armas e de pessoas. Correio do estado