Maconha em Toro “cavalo doido” foi preso depois de ter o veículo alvejado por tiros.

O “cavalo doido” (como são chamados motoristas do tráfico) foi identificado como João Aparecido Benites Escobar, 47. Natural de Amambai, ele mora atualmente no lado paraguaio da fronteira.

Perseguido durante 30 quilômetros por policiais rodoviários federais na BR-163 entre Caarapó e Dourados, o condutor da Toro bateu de propósito em um Gol. Desgovernado, o carro bateu na viatura da PRF, que saiu da pista. O traficante só foi preso por outras equipes depois de ter o veículo alvejado por tiros. – CREDITO: CAMPO GRANDE NEWS

Após apreensão de 1t de maconha, batedores são colocados em liberdade

Dois homens suspeitos de envolvimento na perseguição e troca de tiros que aconteceu na tarde de ontem (17/3) na BR-163, próximo ao Trevo da Bandeira, em Dourados, foram colocados em liberdade nesta quinta-feira (18/03), por, segundo a defesa, ausência de provas.

Eles haviam sido detidos por agentes da Polícia Rodoviária Federal (PRF) num Toyota Etios, suspeitos de serem batedores da carga de 1t de maconha apreendida numa Fiat Toro.

O advogado da dupla, Renan Pompeu, conseguiu a liberação de ambos, um deles de nacionalidade paraguaia. Já o motorista da Toro permanece preso por tráfico internacional de drogas.

Informações apuradas pelo Dourados News, apontam que não foram encontrados indícios de ligação dos suspeitos com o motorista da Fiat Toro, que transportava 1.055 quilos de maconha.

Na tarde da última quarta-feira (17/03), os suspeitos seguiam em um veículo modelo Toyota Etios branco, com placas do Paraguai, a frente da Fiat Toro, carregada com a droga.

Em certo momento, os policiais tentaram abordar os condutores, porém, eles empreenderam fuga. O carro dos suspeitos também foi liberado e devolvido. O motorista da Toro foi preso em flagrante.