Policiales

Quatro são presos em Dourados com 1t de maconha e R$ 6 mil em dinheiro

A Delegacia Especializada de Repressão ao Narcotráfico (Denar), após dez dias de investigações, deflagrou na quinta-feira (5), em Dourados, a Operação Ômega, que resultou na prisão em flagrante de quatro acusados de tráfico e nas apreensões de mais de uma tonelada de maconha, um caminhão, uma caminhonete S-10 e R$ 6 mil em dinheiro.

Conforme a Denar, trata-se de uma associação criminosa que se especializou no tráfico interestadual de drogas, sediada em Dourados. O grupo era totalmente estruturado com divisões de funções e de tarefas entre os integrantes, que foram identificados pelos policiais durante os dez dias de investigação.

Uma das líderes da quadrilha era Ângela da Silva Souza, 35 anos, responsável por organizar toda a ação criminosa, bem como pelo recebimento do dinheiro para a logística do tráfico, suporte material e pela divisão das tarefas entre os integrantes do bando.

O grupo foi preso pelos policiais da Denar, no momento em que um caminhão, cor vermelha, que tinha São Paulo como destino, era carregado com 1.040 quilos de maconha. No depósito onde acontecia o carregamento ainda foram apreendidos R$ 4.500 em dinheiro, que seria entregue a Odair Francisco de Souza, 39 anos, que preparava a droga em caixas de aço.

Segundo a Denar, em uma caixa haviam cerca de 400 Kg de maconha e na casa do responsável pela embalagem, foram encontrados mais 600 Kg da droga. Odair disse à Polícia Civil que receberia o valor de R$ 5 mil pelo serviço. Conforme o preso, além de ser responsável pelo preparo da droga, ele tinha ainda a responsabilidade pelo armazenamento e guarda do entorpecente.

Na casa dele, no Jardim Colibri, em Dourados, também foi preso em flagrante Thiago Alves da Silva, 32 anos, que foi contratado por R$ 2 mil para ajudar no acondicionamento e embalagem da droga nas caixas de aço.

Batedores

Os policiais prenderam no Jardim América João Batista Cardoso Barcelos, 52 anos, contratado pelo bando para, utilizando um Pegeout 307, bater a estrada até São Paulo e avisar ao motorista do caminhão sobre a presença de blitz nas rodovias. Com ele foram apreendidos R$ 871, que recebeu como parte do pagamento da empreitada criminosa.

O grupo contratou ainda por R$ 15 mil, um segundo batedor, de 40 anos, que tinha estreita relação com Ângela e Barcelos, utilizando um Gol, cor preta, também iria bater a estrada para o motorista do caminhão, na tentativa de evitar prisões e a apreensão da droga. Durante a operação, ele estava em Ponta Porã, em lugar não identificado, mantendo contato com o bando via mensagens. Ele não foi preso.

Os quatro presos foram encaminhados para a Denar em Campo Grande, juntamente com a droga, os veículos e o dinheiro apreendido, onde foram autuados em flagrante por tráfico de drogas e associação para o tráfico, sendo em seguida colocados à disposição da Justiça. DOURADOS NEWS

Más popular

Hasta arriba