Policiales

Preso em Balneário Camboriú MINOTAURO tinha mais de US$ 100 mil em dinheiro.

De acordo com o delegado Thiago Giavarotti, a polícia já monitorava Minotauro em Balneário Camboriú há algum tempo, desde que surgiram as suspeitas de que estivesse em SC com a família. Ele alugava, desde novembro, dois apartamentos de alto padrão _ um deles na Avenida Atlântica, onde foi encontrado nesta segunda.

Transferência em sigilo

Minotauro não ficará em SC. Será transferido em seguida, para uma prisão mantida em sigilo pela Polícia Federal. O local para onde ele foi levado temporariamente, até que saia a transferência, também não foi divulgado por segurança. Segundo informações da PF, o preso tem um esquema de segurança «diferenciado».

Além do Brasil, Minotauro era procurado pela polícia paraguaia por meio da Secretaría Nacional Antidrogas (Senad).

A Polícia Federal prendeu nesta segunda-feira, num apartamento de alto padrão em Balneário Camboriú, Sérgio de Arruda Quintiliano Neto, de 32 anos, conhecido como “Minotauro”. Membro de uma das maiores facções criminosas do país, segundo a polícia, ele é suspeito de comandar parte do tráfico de drogas na região da fronteira com o Paraguai. Os mandados de prisão foram expedidos pela Justiça de São Paulo e do Mato Grosso do Sul.

A prisão teve apoio do setor de inteligência da Polícia Militar. Minotauro estava sozinho em casa e não ofereceu resistência. Com ele não foram localizadas armas nem drogas, mas cerca de US$ 100 mil em dinheiro. O valor é aproximado porque a Polícia Federal ainda não concluiu a contagem.

Disputa entre facções
O controle do tráfico no país vizinho é causa de uma violenta disputa entre as duas maiores facções criminosas brasileiras. Em dezembro, a polícia teria descoberto que havia planos de um suposto ataque de rivais contra Minotauro _ o que poderia explicar por que ele procurou refúgio em Santa Catarina.

Como os mandados de prisão são de outros estados, a Polícia Federal não tomou depoimento em SC. Um advogado acompanhou o cumprimento do mandado de busca, mas não foi localizado para comentar a situação do preso. nsctotal


Comentarios

Más popular

Hasta arriba