Policiales

Maior da história: carga de cocaína avaliada em R$ 3 bilhões é apreendida

Destino de 3,3 toneladas de droga era a Europa…

PorMariana Lioto

O Batalhão de Operações Especiais (BOPE), da Polícia Militar do Paraná, interceptou o tráfico internacional de drogas fazendo a maior apreensão de cocaína da história do Paraná: mais de 3,3 toneladas da droga, estavam em uma marina, em Guaratuba, no Litoral do estado. A carga, que tinha como destino a Europa, foi interceptada a partir de uma denúncia anônima. A PM estima que o material ilícito poderia render até R$ 3 bilhões caso chegasse a ser comercializado no destino final. Três homens foram presos, além de apreensão, ainda, de dois veículos, dois barcos e R$ 15 mil em dinheiro.

Segundo o Subcomandante do BOPE, major Durval Tavares Júnior, a denúncia dava conta de que havia uma movimentação estranha de pessoas em uma marina particular na cidade nos últimos dias. “Por volta das 15h30 deste sábado, as equipes do BOPE fizeram a abordagem derradeira e encontraram 3.362,500 quilos [mais de 3,3 toneladas] de cocaína, os dois barcos e os dois veículos. Essa é a maior apreensão de cocaína na história do estado e da Polícia Militar do Paraná”, contou o major. 

As drogas estavam acondicionadas em tabletes que pesam de um a dois quilos e estavam em malas de viagem, no forro do imóvel, prontas para envio”, explicou o major Tavares. O oficial destaca que os policiais militares descobriram a engenhosidade dos traficantes para despistar a fiscalização e despachar as drogas para a Europa.  

“Os envolvidos informaram às equipes do BOPE que a droga seria mandada em navios cargueiros, e que eles utilizavam os barcos infláveis [apreendidos] para fazer o transporte até alto mar e colocar os entorpecentes nos navios”, descreveu o Subcomandante da unidade. 

  A ação, que culminou na apreensão da droga, é um desdobramento do intenso trabalho das equipes do BOPE no Litoral desde segunda-feira (15/07) buscando informações e o paradeiro dos autores do roubo a um banco de Morretes e de Matinhos. “Após recebermos a denúncia anônima, constatamos que o local havia sido alugado há poucos dias, antes do roubo à agência de Matinhos. A partir disso, os policiais do batalhão diligenciaram e confirmaram a movimentação anormal do local”, disse o tenente Eduardo Kendi Fujioka Gritten, que participou da ação de apreensão. 

  “As equipes perceberam que, na maioria das vezes, durante a noite, pessoas saíam da Baía de Guaratuba em direção ao alto mar e depois de um tempo retornavam para o local, porém sem material de pesca ou pescados, nem na ida e nem na volta, o que chamou a atenção. Ontem, por volta das 15h30, os policiais militares flagraram o momento em que um homem deixou uma bolsa cair no chão, a qual revelou seu conteúdo: tabletes de droga, o que motivou a abordagem”, continuou o tenente Kendi. 

Ainda segundo o major Tavares, pelo tamanho das embarcações, estima-se que cada uma poderia transportar até uma tonelada de drogas. Investigações deverão ser feitas agora para descobrir o envolvimento de mais pessoas com o esquema. “Como se trata de tráfico internacional, a Polícia Federal foi acionada e deverá continuar as investigações, do material, que segundo ela poderia render aproximadamente R$ 3 bilhões”, disse o major. 

O tenente Kendi também afirmou que as drogas seriam vendidas na Europa pelo triplo do valor comercializado no Brasil, e proporcionariam um lucro bilhonário ao grupo criminoso. “A apreensão feita pelo BOPE causou um grande prejuízo para esses traficantes, e este é o nosso objetivo, inclusive um deles já era alvo de investigações de tráfico internacional de drogas”, disse. 

 Além da cocaína foram apreendidos, dois barcos infláveis, dois veículos (uma Ford/Ranger e um GM/Prisma), R$ 15 mil em notas de R$ 100,00, dois binóculos para visão noturna e cinco aparelhos celulares. A droga foi trazida, sob escolta policial, para a sede da Polícia Federal em Curitiba. 

AÇÃO CONTINUA

A apreensão e as prisões demonstram que ações de combate ao tráfico estão sendo feitas pela Polícia Militar do Paraná, por meio de ações planejadas e de inteligência, no estado todo, mas em especial no litoral, e junto ao Porto de Paranaguá. “A PM está trabalhando no litoral incansavelmente desde os roubos a bancos ocorridos para restabelecer a segurança e, interceptar uma carga como essa, é, com certeza, trazer mais segurança à população”, destacou o major. 

“A atuação incessante da unidade em trazer segurança para a população, com policiais e viaturas nas ruas o tempo todo, fez com que conseguíssemos fazer essa apreensão, um duro golpe do Estado ao tráfico internacional de drogas, evitando que milhares de pessoas tivessem acesso a essas substâncias ilícitas”, disse o tenente.

As informações são do Bem Paraná. 

Comentarios

Más popular

Hasta arriba