Frontera

Quatro criminosos morreram, um foi preso e outro segue foragido

Quatro homens suspeitos de assaltar um carro-forte na última segunda-feira, dia 2, morreram em confronto com a polícia na madrugada desta quarta-feira, em uma fazenda próximo ao município de Coronel Sapucaia. Na ocasião, um integrante da quadrilha foi preso e outro conseguiu fugir pelo matagal. 

Segundo informações do Batalhão de Operações Policiais Especiais (Bope) da Polícia Militar que participou da operação designada pela Secretaria de Estado de Justiça e Segurança Pública (Sejusp), além deles, policiais do Departamento de Operações de Fronteira (DOF), Polícia Militar e Delegacia Especializada em Repressão a Roubos a Banco, Assaltos e Sequestros (Garras), realizaram diligências na região do assalto e localizaram a fazenda onde os suspeitos estariam escondidos. 

Segundo o comandante do Bope, major Wilmar Fernandes, policiais entraram na propriedade para realizar a abordagem, mas foram recebidos a tiros e na ocasião ocorreu forte confronto. “As equipes revidaram as ações dos bandidos e no confronto quatro foram alvejados, eles foram socorridos até o hospital de Coronel Sapucaia, mas não resistiram e morreram”, disse o major a reportagem do Correio do Estado. 

Todos os suspeitos ainda não foram identificados, exceto um deles, que teve a identidade revelada como José Francisco Lumes, o Zé de Lessa, um dos mais conhecidos assaltantes de bancos mais procurados do Nordeste e atuava em Mato Grosso do Sul. Segundo informações antes do crime, ele estava escondido no Paraguai, país que faz divisa com Ponta Porã. 

Dois dos membros da quadrilha sobreviveram. Um deles foi preso- a polícia ainda não revelou a identidade para não atrapalhar nas investigações, e o outro, conseguiu fugir pela mata ao lado da fazenda. 

Equipes fizeram diligências na região a pé e com apoio do helicóptero do Grupamento Tático Aéreo para localizar o suspeito. 

Policiais seguem em busca de suspeito foragido.

Segundo o comandante do Bope, policiais ainda estão na fazenda em busca de materiais e pistas do foragido, além de levantar e identificar a identidade dos criminosos que morreram.

Correio do Estado entrou em contato por telefone com o secretário de Segurança Pública de Mato Grosso do Sul, Antônio Carlos Videira,  sobre o caso, mas ele não atendeu às ligações. 

O ASSALTO 

Na segunda-feira passada (2), grupo de criminosos fortemente armados assaltou um veículo de transporte de valores da Brink’s, que seguia pela rodovia MS-156, entre as cidades de Caarapó e Amambai. 

De acordo com as informações, eram, pelo menos, cinco homens portando fuzis e explosivos. Para o assalto, os bandidos atiraram no carro-forte, que foi obrigado a parar. Eles teriam utilizado dois veículos, sendo um Jeep Renegade e uma caminhonete L200. 

De acordo com a polícia, os bandidos não teriam conseguido chegar ao dinheiro que estava no carro-forte. Na fuga, eles teriam furado o bloqueio inicial montado pela polícia, seguindo com a  caminhonete em direção ao Paraguai. 

Os seguranças que estavam no veículo no momento da ação criminosa não foram feridos. O carro de transporte de valores cobria um trajeto  entre as cidades de Dourados e Amambai, levando dinheiro para abastecer agências bancárias da região.  CORREIO DO ESTADO

Más popular

Hasta arriba