Agronegocio

Conectividade é a base da nova revolução agrícola

“Mesmo quando estou de férias, a 5.000 quilômetros de distância, posso ver o que está acontecendo nesse campo”

Especialistas do Instituto Nacional de Tecnologia Agrícola da Argentina (INTA) afirmaram que a conectividade e a internet são a base da nova revolução agrícola, principalmente no país sul-americano. De acordo com Juan Pablo Vélez, especialista em Agricultura da INTA Manfredi, as aplicações tecnológicas podem ser utilizadas principalmente nas atividades da pecuária.

“Uma quantidade enorme de ferramentas está aí para o gado – com base rede de celular e conectividade, mas o problema é que os touros hoje são engordados e crescem longe do Pampa e regiões afins, onde por vezes, não têm bom sinal de internet”, explica.

Nesse cenário, ele afirma que a tecnologia auxilia não só os produtores, mas também os engenheiros agrônomos e os técnicos agrícolas, já que antigamente era necessário buscar a resposta para as doenças em arquivos ou livros e atualmente a internet permite uma resposta na hora da constatação. Sendo assim, o especialista indicou que a conectividade modificou totalmente a agricultura da Argentina.

“Sempre se fala em semeadura direta e biotecnologia, mas estou convencido de que grande parte do desenvolvimento que a agricultura argentina esteve e está relacionada à melhoria da conectividade e ao surgimento de telefones celulares. Sem essa infraestrutura, os produtores de Córdoba não teriam conseguido crescer em Santiago del Estero e muitos outros”, afirma.

Com essa tecnologia, é possível até o envio de informações a distância para a consulta. “Mesmo quando estou de férias, a 5.000 quilômetros de distância, posso ver o que está acontecendo nesse campo, analisar o que outros assessores e produtores da área dizem e tomar decisões”, conclui. Fonte: Agrolink

Comentarios

Más popular

Hasta arriba