Otros

Trump discute crise na Venezuela com presidente da Colômbia

Trump discute crise na Venezuela com presidente da Colômbia

Líder americano não descartou intervenção militar no país

Trump discute crise na Venezuela com presidente da Colômbia

Opresidente dos Estados Unidos, Donald Trump, recebeu ontem (13) na Casa Branca o mandatário da Colômbia, Iván Duque, com quem discutiu temas bilaterais e a crise política na Venezuela.   

“Falamos sobre a profunda crise humanitária na Venezuela, como o governo Duque participou ativamente, no âmbito internacional, para denunciar a situação do país”, disse o presidente sul-americano. “Impedir o acesso da ajuda humanitária é um crime de lesa-humanidade cometido pelo ditador Nicolás Maduro”, disse Duque.   

Trump, por sua vez, adotou um tom mais crítico, como vem fazendo em relação a Maduro, e não descartou a possibilidade de uma intervenção militar na Venezuela. Segundo ele, “todas as opções” estão na mesa. “Tenho um plano B, C, D, E e F”, ironizou.   

Questionado sobre se pretendia enviar cinco mil soldados à Colômbia para atuar na crise da vizinha Venezuela, Trump respondeu: “Vamos ver”.   

A frase “5 mil soldados para a Colômbia” foi vista no caderno de anotações do assessor norte-americano para Segurança Nacional, John Bolton, durante pronunciamento à imprensa no final de janeiro.   

No entanto, a ideia militar desagrada ao Congresso americano, assim como Duque, que se disse contrário a uma intervenção e crente na possibilidade da pressão diplomática fazer Maduro deixar o poder.   

Os Estados Unidos e a Colômbia foram uns dos primeiros países a reconhecerem o autoproclamado presidente da Venezuela, o deputado opositor Juan Guaidó, e a pedirem a saída de Maduro.   

A Colômbia também é um dos países da América do Sul que mais sofre o impacto da crise na Venezuela, com a chegada de milhares de imigrantes em fuga.   

Na agenda do encontro na Casa Branca, também estavam temas como o comércio, a cooperação em segurança, turismo e energia renovável, além da luta contra as drogas e o combate ao terrorismo.   

No dia 17 de janeiro, um atentado contra a Escola de Cadetes da Polícia de Bogotá deixou 20 mortos e 68 feridos.   

Duque está em viagem oficial aos Estados Unidos, durante a qual participará de uma reunião do Conselho Permanente da Organização dos Estados Americanos (OEA). (ANSA)

Comentarios

Más popular

Hasta arriba