Otros

PT marca comemoração para soltura de ex-presidente Lula

O Partidos dos Trabalhadores (PT) em Campo Grande marcou, para às 18h, um ato de comemoração na sede do partido por conta da soltura do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, preso desde abril de 2018 na Polícia Federal, em Curitiba. O político conseguiu há pouco um alvará de soltura na 12º Vara Federal de Curitiba, após a defesa ingressar com o pedido baseado na decisão do Supremo Tribunal Federal (STF), de ontem (7), que derrubou a possibilidade de prisão após condenação em segunda instância.

Além da comemoração com relação a liberdade do ex-presidente condenado em segunda instância no processo do triplex do Guarujá (SP) em 12 anos e um mês de prisão, o PT Campo Grande vai empossar o novo presidente, Agamenon Rodrigues e mais 44 integrantes.

“Foi respeitada a Constituição. O Lula está disposto abrir diálogo com a sociedade, ele quer que a economia melhore. É uma pessoa que sai hoje com a disposição de conversar com a sociedade para que o país volte a crescer. Uma luta que temos feito durante dois anos para convencer a sociedade brasileira e procuramos dizer que o processo não tinha acusação com provas, foi feita a justiça e respeitada a Constituição”, disse Agamenon sobre a soltura do ex-presidente. 

O deputado estadual Pedro Kemp comemorou a decisão da Justiça e ainda pontuou as mensagens vazadas pelo jornal The Intercept Brasil e atribuída a procuradores da Operação Lava Jato e ao então juiz federal e agora ministro da Justiça, Sérgio Moro. “Todos nós do PT estamos muito felizes com essa decisão. Consideramos que o presidente Lula foi condenado injustamente, preso político, as revelações do Intercept demonstraram que houve uma articulação para condenar o presidente sem provas e tirar do cenário político. Ele aparecia em primeiro lugar para presidente do Brasil. Eu acho que as coisas começam a voltar para a normalidade política, o Brasil estava caminhando para o rompimento do estado democrático, rasgando a Constituição. Essa decisão foi nada do que provar que a Constituição tem que ser cumprida”. 

São esperados para o evento na sede do partido políticos conhecidos no Estado como o ex-governador Zeca do PT, os deputados federais Dagoberto Nogueira (PDT) e Vander Loubet (PT), além do atual presidente do PT em Mato Grosso do Sul e vereador em Coxim, Vladimir Ferreira. 

Neste sábado 50 representantes da Central Única dos Trabalhadores (CUT) do Estado devem seguir para São Bernardo do Campo (SP) e participarem de um ato em apoio ao ex-presidente. “O ônibus foi alugado e cada um está pagando seu lugar. Vamos levar a solidariedade de Mato Grosso do Sul, tivemos gente no acampamento em Curitiba e vamos para São Paulo”, destacou o presidente da CUT-MS, Genilson Duarte. CORREIO DO ESTADO

Más popular

Hasta arriba