Politica

No MS, ex-juiz ameaçado pelo tráfico e plano C do MDB tentam parar PSDB

Para evitar reeleição de Reinaldo Azambuja (PSDB), PDT aposta em Odilon de Oliveira, que já foi ameaçado de morte; MDB lançou Junior Mochi, sua 3ª opção.

Um juiz federal aposentado que já teve a cabeça a prêmio pelo crime organizado e um candidato do MDB que foi o “plano C” do partido para a disputa tentarão evitar a reeleição do tucano Reinaldo Azambuja ao governo do Mato Grosso do Sul.

O PDT lançou o ex-juiz Odilon de Oliveira como candidato. Ele ficou nacionalmente conhecido pelas ameaçadas de morte que recebeu por ter mandado prender narcotraficantes como Fernandinho Beira-Mar. Grupos criminosos já ofereceram 2,5 milhões de reais como recompensa a quem o matasse, segundo investigações da polícia. É a primeira vez que ele concorre a um cargo político.

Já o MDB, que comandou o estado por oito anos antes do governo Azambuja, aposta no ex-deputado estadual Junior Mochi para reconduzir a sigla ao poder. Mas ele é apenas a terceira opção do partido.

A ideia original era ter como candidato André Puccinelli, que governou o Mato Grosso do Sul entre 2007 e 2014. Em julho, porém, ele foi preso preventivamente durante a operação Lama Asfáltica, que investiga desvios em obras no estado. Seu filho também acabou na cadeia. Eles negam irregularidades.

O plano B do partido era a senadora Simone Tebet, que desistiu da disputa alegando atender aos apelos de sua família. Ex-presidente da Assembleia Legislativa do Mato Grosso do Sul, Junior Mochi foi o plano C. Em 2013, ele foi condenado, em primeira instância, a devolver o dinheiro gasto em uma obra não entregue pela Prefeitura de Coxim (MS), que ele comandou. O político, que recorreu da decisão, nega as irregularidades.

Conheça os candidatos ao governo do Mato Grosso do Sul:

Humberto Amaducci (PT), professor

Vice: Luciene Maria da Silva (PT)

João Alfredo (PSOL), advogado
Vice: Osvaldina Maria de Freitas (PSOL)

Odilon de Oliveira (PDT), juiz aposentado
Vice: Marcos Antonio Camargo Vitor (PRB)

Coligação: PDT, PRB, Podemos

Junior Mochi (MDB), deputado estadual
Vice: Tania Garib (MDB)

Coligação: MDB, PR, PHS, DC, PRTB, PTC, PSC, PRP

Marcelo Bluma (PV), engenheiro
Vice: Ana Maria Bernardelli (Rede)

Coligação: Rede, PCdoB, PV

Reinaldo Azambuja (PSDB), governador

Vice: Murilo Zauith (DEM)

Coligação: PSDB, PSD, PMN, DEM, Patriota, PMB, PP, Pros, PSB, PTB, Solidariedade, PPS
veja

Comentarios

Más popular

Hasta arriba