Otros

Para família, boatos atrapalham buscas por irmãos desaparecidos na fronteira

Para família, boatos atrapalham buscas por irmãos desaparecidos na fronteira

A cada nova pista familiares de Rodney Campos dos Santos, de 27 anos e Edney Bruno Ortiz, de 20 anos, vão as ruas para procurá-los. Eles estão desaparecidos há 9 dias e além de lidar com a dor e a incerteza do que aconteceu com os jovens, a família ainda precisa conviver com boatos e ‘pistas falsas’ sobre o paradeiro dos irmãos.

Desde o sábado (12), quando foram vistos pela última vez em uma abordagem do DOF (Departamento de Operações de Fronteiras), a família espera por notícias. Cansados de esperar pelo poder público, os parentes decidiram fazer buscas por conta própria.

Todos os dias recebem novas informação de ‘denunciantes’, e cada uma é verificada pela família. O problema, segundo Rosimeire Rosa da Silva Ortiz, de 41 anos, mãe de Edney e madrinha de Rodney, são as pistas falsas. “Somos em todos os lugares que alguém falou que viu eles, ou que eles passaram, mas até nenhum vestígio. Só boatos de alguém sem coração. É só dor e lagrimas nessa casa”, lamenta.

Para a comerciante, o caso é tratado com descaso pela polícia. “Eles sabem onde meus filhos estão, é por isso que não fazem buscas”. Enquanto isso, parentes próximos de Rodney e Edney estão sendo chamados para prestar depoimento. “Eu não entendo porque estão chamando a gente para depor, eles sumiram na rua, não em casa, se tivessem sumido em casa nem estaríamos procurando”.

Em entrevista ao Midiamax, Rosimeire já tinha exposto as dúvidas sobre a versão apresentada pelos policiais que fizeram a abordagem aos rapazes em um posto de combustível da MS-164, em Ponta Porã. “Não acreditamos que os policiais liberaram os meninos e é fato que eles têm alguma a coisa a ver com o sumiço deles. Existe o vídeo que é uma prova de que os policiais estavam com eles e depois simplesmente nunca mais foram vistos”.

Segundo delegado responsável pelas investigações, Marcio Shiro Obara da DEH (Delegacia Especializada de Repressão aos Crimes de Homicídios), as diligências para localizar os irmãos continuam. Detalhes sobre o caso não foram repassados para não atrapalhar o trabalho da polícia.

Em nota o DOF explicou que afastou dos policiais envolvidos na abordagem e abriu um Inquérito Policial Militar (IPM) para apuração dos fatos.

O desaparecimento

O pai dos rapazes, Claudinei Amorim Santos, de 48 anos, lembra que no sábado (12) por volta das 11h30, Rodney e Edney saíram de casa do carro do aposentado dizendo que iriam para a casa de um amigo, porém, que a visita seria rápida. “Eles disseram que voltariam para o almoço, mas até agora nada”, afirma.

Mesmo há quase uma semana sem notícias dos filhos, Claudinei diz que segue confiante na volta dos jovens. “Tem sido bem complicado ficar sem saber deles, mas estamos na esperança de encontrá-los vivos”, relata.

Desaparecimento

Os irmãos são moradores de Ponta Porã e desapareceram no último sábado (12). O veículo, um VW Golf foi encontrado abandonado no mesmo dia na cidade. Segundo a família, a abordagem ocorreu no mesmo dia.

Imagens que circulam em redes sociais, mostram a abordagem policial aos irmãos. Em uma das imagens, um dos jovens entra no banco traseiro do carro, e neste momento um policial entra pela porta do motorista, e outro policial pela porta do passageiro do veículo.

Já ao fundo aparecer o outro rapaz entrando na viatura da polícia. Rodney, que entrou na viatura policial tem passagens pela polícia por tráfico de drogas.

Comentarios

Más popular

Hasta arriba