Otros

Homem é atropelado, foge de hospital e morre ao ser atropelado de novo

Segundo o a unidade de saúde, o paciente retirou equipamentos e identificação durante crise de abstinência alcoólica
NOTÍCIAS AO MINUTO

O paraibano Edvaldo Monteiro da Silva, de 33 anos, morreu após ser atropelado pela segunda vez no mesmo dia. De acordo com a Polícia Rodoviária Federal (PRF), o primeiro incidente ocorreu na manhã de terça-feira (10), em Campina Grande. A vítima foi socorrida para um hospital da cidade, mas fugiu antes de receber alta médica e foi atropelada novamente no fim da tarde.

Como apurado pelo UOL, os dois motoristas fugiram dos locais do acidente sem prestar socorro. Eles ainda não foram identificados. Chovia no momento do segundo acidente, que ocorreu na altura do km 161 da BR-230.

Testemunhas contaram à polícia que viram Edvaldo deixando o Hospital de Emergência e Trauma Dom Luiz Gonzaga Fernandes, em Campina Grande, onde ele estava internado na ala cirúrgica.

+ Explosão de botijão de gás deixa feridos na Zona Sul de SP

O diretor-geral do hospital contou ao site que o paciente teve uma crise de abstinência alcoólica, retirou a identificação e disse aos funcionários do hospital que era acompanhantes.

“O paciente retirou a pulseira de identificação, foi abordado pelo apoio e mentiu dizendo que era acompanhante. Ele teria arrancado o dreno de tórax e soro após agitar-se em função de uma síndrome de abstinência alcoólica”, explicou.

A irmã de Edvaldo o acompanhava no hospital. Ele aproveitou para fugir quando ela saiu para jantar.

Comentarios

Más popular

Hasta arriba