Otros

Governo dos EUA trabalha em plano para auxiliar agricultores

O governo defende um “plano de compensação” para garantir o lucro perdido com a baixa nas commodities
O secretário do Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA), Sonny Perdue, afirmou que a entidade está estudando um plano de ajudar os agricultores norte-americanos a se protegerem dos baixos preços das safras decorrentes da guerra comercial. Durante um evento em Chicago, ele garantiu que uma solução pode ser implementada já na temporada 2018/19.

Apesar de reconhecer que os produtores rurais preferem “comércio, não ajuda” e que prefeririam que a disputa comercial entre EUA e China fosse resolvida antes que as tarifas sobre a soja impostas pelos asiáticos começassem a valer, Perdue disse que é inevitável que os problemas afetem os agricultores de alguma forma. De acordo com ele, agora os produtores precisam ser “patrióticos” e compreender que Trump tem que tomar medidas rígidas contra os chineses, por isso, é necessário um “plano de compensação” que ajude a garantir o lucro que será perdido caso haja queda nos preços das commodities e na exportação.

“Nós estamos esperando que possamos ter algum tipo de plano para os produtores quando eles começarem a colheita neste outono”, declarou.

Segundo Perdue, primeiramente é preciso descobrir qual parcela dos preços das commodities que recuou por causa da disputa comercial em comparação com as ofertas e demandas que não estão relacionadas com ele. “Nossos economistas estão usando fórmulas e algoritmos para determinar a elasticidade dessa perturbação no comércio, versus [outros] fatores de mercado. É um trabalho extenso e um “processo dinâmico já que os preços mudam diariamente”, explicou ele.

Além disso, o secretário do USDA comparou as recentes tensões entre Canadá e EUA com uma briga de parentes próximos, já que os dois se dividem pela maior fronteira do mundo, alegando que “embora sejamos uma família, ocasionalmente temos que nos confrontar”, afirmando também que acredita que os países entrarão em acordo. Ele também disse que “o Canadá subestimou os EUA” porque, segundo ele, o país garante renda aos produtores de leite canadenses e isso contribuiu para o excesso de oferta de produtos lácteos, prejudicando os preços.

Fonte: Agrolink

Comentarios

Más popular

Hasta arriba