Otros

Em Ponta Porã, jovem sofre ameaças após montagem de fotos ser adulterada e circular na net

Mãe da garota que vem sofrendo ameaças concedeu entrevista ao Pontaporainforma

Adenilza Vieira de Oliveira, mãe da jovem B.R, envolvida na questão de compartilhamento de vídeos em Ponta Porã, falou com exclusividade ao Pontaporainforma, onde contou que sua filha fez uma montagem com fotos de algumas colegas e enviou para uma outra pessoa. Na ocasião, essa outra pessoa contou B. R que havia visto e excluído a montagem.

“Na verdade, essa pessoa a qual minha filha mandou a montagem, não excluiu e passou adiante onde um rapaz enviou de novo o video para B.R só que com alterações, onde aparece escrito “marmita de Ponta Porã”, porem, minha filha não escreveu nada no video, só fez a montagem com fotos dessas amigas”, afirmou a senhora Adenilza.

Com o compartilhamento desse vídeo adulterado, tanto a família como B.R, vem sofrendo ameaças de morte. “Peço para as mães que tem as filhas nesse vídeo que se certifique se realmente foi minha filha que fez , porque até whatsapp com o nome da minha filha estão usando, só que com um número do Paraguai, mas não é minha filha”, contou desesperada a mãe de B.R, reafirmando que sua filha somente fez uma montagem com fotos e agora tem a existência desse vídeo que corre as redes sociais.

A ideia da montagem com as fotos era uma homenagem para as amigas e nunca houve a intenção de denegrir a imagem de qualquer pessoa.

Adenilza Vieira de Oliveira contou que logo que surgiram as ameaças nas redes sociais, procuraram a delegacia para registrar Boletim de Ocorrência, onde todas as provas já estão sendo armazenadas para apresentação de defesa e esclarecimento, bem como realização de perícia. “Minha filha já não está mais com o celular dela, mas mesmo assim, mandam ameaças e xingamentos pelo facebook. Tem 3 meninas que já ameaçaram minha filha, falando que vão pegar ela na escola, bater, alem de outras pessoas que xingam ela de todo nome, acabando com minha família”, afirmou a mãe.

O caso está sob a responsabilidade da delegada Analu Ferraz que informou que já ouviu várias meninas citadas no vídeo, será realizada perícia no celular da acusada e posterior prosseguimento do feito para esclarecimento de quem é realmente o autor ou autora do vídeo que circulou com palavras denegrindo as meninas.

Confira o video da entrevista.

Comentarios

Más popular

Hasta arriba