Otros

Demanda internacional pode impulsionar preço do milho

Demanda internacional pode impulsionar preço do milho

“Se a condição climática for favorável para a segunda safra de milho, a perspectiva é positiva considerando a elevação da demanda pelo grão no mercado externo, que projeta uma melhor precificação”. A informação é do presidente do Sistema Famasul – Federação da Agricultura e Pecuária de MS, Mauricio Saito, que faz referência à produção estimada em  9 milhões de toneladas anunciada no Lançamento Oficial do Plantio do Milho 2ª Safra, realizado na última semana, pela Aprosoja/MS – Associação dos Produtores de Soja de MS.

A explicação de Saito é confirmada pelo cenário já percebido no mercado internacional. De acordo com os dados do MDIC – Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio, nas primeiras quatro semanas de janeiro, as vendas internacionais de milho do Brasil somaram 3,8 milhões de toneladas, volume que já supera em 42,4% as negociações do ano anterior, de 3 milhões de toneladas. Os dados de Mato Grosso do Sul, referentes a 2019, ainda não foram divulgados pela instituição.

O volume projetado para 2018/19 é 14,85% a mais que no ciclo anterior. Segundo a Aprosoja/MS  a estimativa é de 1,9 milhão de hectares destinados ao cultivo do cereal, sendo que deste total, 8,4% já encontram-se semeados.  

Dados da Unidade Técnica do Sistema Famasul mostram que o  preço da saca do milho em Mato Grosso do Sul, em janeiro,  registrou média de R$ 28,58, com valorização de 26% no mês. “Apesar da retração na moeda americana no início deste ano, de 5,4%, os preços no mercado interno acumularam valorização, devido aos aumentos do cereal no mercado internacional e ao bom desempenho da demanda externa”, ressalta a analista técnica da instituição, Bruna Mendes. A receita das vendas internacionais do grão atingiu US$ 668 milhões de dólares, com alta de 27,1% frente 2018 (US$ 468,9 milhões). “A tonelada valorizou 12% este ano, com a média de US$ 174”.

Mato Grosso do Sul comercializou até o dia 28 de janeiro 82,10% da safra 2018. Em relação à safra passada, a comercialização atual está mais avançada em sete pontos percentuais.

Soja – A Aprosoja/MS previu, durante a fase de plantio, uma produção de 10 milhões de toneladas, porém com as intempéries climáticas em diversos municípios a estimativa foi reduzida para 8,947 milhões da oleaginosa, volume 6,6% menor que a última safra.

De acordo com o Departamento Técnico da Famasul, o preço médio da saca de soja em encerrou janeiro em R$ 65,47/sc, 4,27% superior ao registrado em igual período de 2018, onde a saca foi cotada em média a R$ 62,79.

Segundo levantamento realizado pela Granos Corretora, até 28 de janeiro o MS já havia comercializado 38,33% da safra 2018/19. A safra 2018/2019 já registra comercialização superior em sete pontos percentuais o volume comercializado da safra anterior em igual período.

Comentarios

Más popular

Hasta arriba