Otros

Conab negocia quase 100% da oferta de PEP e Pepro do milho de MS

A Conab – Companhia Nacional de Abastecimento realizou, nesta quinta-feira (17), duas operações de apoio à comercialização do milho de Mato Grosso do Sul, com oferta total de 120 mil toneladas.

A primeira operação foi o leilão Pepro – Prêmio Equalizador Pago ao Produtor Rural com objetivo de comercializar o escoamento de 60 mil toneladas de milho do Estado, referentes às safras 2016/2017, negociando 99,8% do volume total ofertado. Com prêmio de fechamento de R$ 3,60 a saca, o valor total das vendas somou R$ 3,6 milhões.

A categoria de Prêmio para o Escoamento (PEP) também foi contemplada, com 60 mil toneladas. Considerando o prêmio de R$ 2,83, o valor negociado somou R$ 2,8 milhões.

Ao todo, considerando as negociações de Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Goiás e Distrito Federal, a venda e escoamento atingiu 578 mil toneladas para o Pepro e 240 mil toneladas para o PEP. No acumulado de maio a agosto/2017 o volume ofertado pela Conab para os Estados do Centro-Oeste de Pepro foi de 8,99 milhões de toneladas e para o PEP foi de 3,53 milhões de toneladas.

O diretor tesoureiro da Famasul – Federação da Agricultura e Pecuária de MS e presidente da Comissão Nacional de Grãos Fibras e Oleaginosas da CNA, Luis Alberto Moraes Novaes, pontua que, embora o leilão de hoje tenha avançado, a partir das demandas feitas pela CNA e Famasul nas semanas anteriores, a participação de Mato Grosso do Sul e Goiás no certame ainda precisa aumentar, bem como prever a inserção do Estado do Paraná nos leilões.

“A quantidade ofertada e negociada do milho ofertada hoje é o dobro da oferta do leilão anterior, contudo, é importante destacar que somente em MS, por exemplo, a safra tem projeção de ultrapassar 9 milhões de toneladas de milho. É necessário que tenha um aumento nos próximos certames”, avalia.

Representatividade – Na última semana, o assunto esteve na pauta de reuniões viabilizadas pelo diretor tesoureiro, em Brasília, como a realizada com o senador Waldemir Moka e o secretário de políticas agrícolas do Mapa – Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Nery Geller, onde Novaes registrou a preocupação com a questão.

“A situação preocupa o Sistema Famasul, pois, além dos armazéns não comportarem nossa produção, os produtores rurais de Mato Grosso do Sul enfrentam a queda no preço do milho, provocada pela supersafra”, afirmou.

Em outra reunião, somente com o secretário Nery Geller, o presidente já tinha observado que o volume ofertado não tem sido suficiente para os Estados de Mato Grosso do Sul e Goiás.

Participação nos leilões – Os produtores rurais de Mato Grosso do Sul que tiverem interesse em participar dos leilões devem ficar atentos às regras determinadas pela Conab, dentre elas, realizar o cadastro em uma corretora credenciada. O detalhamento do próximo leilão deve ser divulgado no edital previsto para a próxima terça-feira (22/08). Mais informações no site da Companhia: conab.gov.br

Fonte: Assessoria de Comunicação do Sistema Famasul – Ana

Comentarios

Más popular

Hasta arriba