Otros

CIN apresenta programa que busca aumentar capacidade exportadora das empresas

CIN apresenta programa que busca aumentar capacidade exportadora das empresas

Por: Folha de Dourados
Durante coffee talk realizado na manhã desta terça-feira (29/08) em Campo Grande (MS), o CIN (Centro Internacional de Negócios) do Sistema Fiems apresentou o programa Rota Global, que oferecerá planejamento estratégico para empresas consolidarem ou começarem a atuar no comércio internacional. Com um bate papo informal, foram apresentados os detalhes da iniciativa que visa aumentar a capacidade exportadora das empresas.
PUBLICIDADE.

Segundo o superintendente do IEL, José Fernando Amaral, o Rota Global tem tudo para ser um sucesso. «O CIN, que agora está no IEL, é um fomentador para as empresas se tornarem mais capazes para atingir o mercado externo. Esse é o típico evento que traz esse conceito e modelagem. Acredito que o programa vai ser um sucesso, tendo em vista que muitos empresários demonstraram interesse», afirmou.

Conforme a analista de comércio exterior do CIN do Sistema Fiems, Nathalia Alves, o programa consiste em identificar, junto às empresas que já exportam, os pontos críticos nessa atividade. «Com as empresas que ainda não exportam, iremos traçar um plano, com o passo a passo do que deve ser feito para começar a atuar no mercado externo», explicou.

Nathalia Alves ainda acrescentou que o Rota Global vai ser desenvolvido em três países – Argentina, Espanha e Brasil – e replicado em 18 Estados por meio das redes dos Centros Internacionais de Negócios, que foi quem fez adesão. «Para a empresa que quer começar a exportar, mas não sabe por onde começar ou o que tem de fazer, esse programa vai definir as áreas de atuação e o que é preciso executar para poder conseguir realizar os processos», concluiu.

Para analista contábil da Real H, Maurício Ribeiro Delgado, o Rota Global pareceu ser bastante interessante, principalmente porque a empresa já exporta para o Paraguai e vem buscando expandir o mercado com o México. «Vim captar mais informações para poder levar para a empresa e entender melhor o que é o Rota Global, que é um projeto bastante interessante. Já somos parceiros do Sistema Fiems e do CIN, que sempre tem nos ajudado nessas questões de exportação», pontuou.

Já a coordenadora financeira da Ponto Alto, Karine Peixoto, comentou que a empresa onde trabalha já atua na Bolívia, mas a estrutura para exportação ainda não está organizada. «Então vim aqui para buscar mais conhecimento, conseguirmos nos estruturar e expandir nosso mercado. O Rota Global pareceu ser um programa bastante interessante, principalmente no nosso caso, que queremos nos organizar para trabalhar com exportação», declarou.
PUBLICIDADE.

O empresário Claudio Salomão, da Íris Compressiva, explicou que a empresa já atuou no mercado externo e quer voltar a trabalhar com exportações. «Já exportamos alguns produtos, mas ultimamente estamos parados, então estamos buscando nos realinhar ao mercado externo porque é uma boa saída, principalmente agora com o dólar estável», disse.

Segundo o empresário Christian Weiss, da Peon, a empresa ainda trabalha timidamente com exportações e está buscando avançar. «Por isso decidi participar desse evento, para colher mais informações, entender o contexto do programa e preparar a empresa para o futuro, expandindo nossas exportações», concluiu.

PUBLICIDADE.
SAFRA Cambio #

Comentarios

Más popular

Hasta arriba