Policial

CORONEL SAPUCAIA.Traficante é levado para presídio após delegacia sofrer ameaça de invasão

Homem foi preso ontem com 600 quilos de maconha e comparsas mandaram recado que iriam invadir delegacia para fazer resgate; polícia reforçou segurança durante a noite.

Os bandidos que ontem (4) ameaçaram invadir a Delegacia da Polícia Civil em Coronel Sapucaia, a 400 km de Campo Grande, na fronteira com o Paraguai, pretendiam resgatar um traficante preso horas antes pela Polícia Militar com 600 quilos de maconha.

Para evitar um ataque, o bandido foi levado hoje cedo para Amambai, a 40 km de Coronel Sapucaia, e deve ficar no presídio até o julgamento por tráfico internacional de drogas.


ACESSE E OUÇA A NOVA FM CAPITAN BADO.
WWW.FMcapitanbado.com

José Danusio Alves, 40, o Ceará, foi flagrado por policiais militares no bairro Vila Industrial, no perímetro urbano de Coronel Sapucaia, com uma caminhonete S10 com sinais de adulteração e lotada de maconha.

Ao ser abordado, o traficante abandonou a caminhonete com a droga e correu para uma plantação de eucalipto, mas foi detido e levado para a Polícia Civil, onde foi autuado em flagrante.

A delegacia fica a menos de 20 metros do território paraguaio, ao lado da Linha Internacional, rua que divide Coronel Sapucaia de Capitán Bado.

De acordo com o delegado Mikaill Gouveia Faria, lotado em Amambai e que também trabalha em Coronel Sapucaia, comparsas de Ceará espalharam ameaças pela cidade que iriam invadir a delegacia para resgatar o traficante. A polícia suspeita que José Danusio Alves seja um membro importante de uma das quadrilhas de traficantes baseadas na fronteira.

“Mandaram recado que iriam invadir a delegacia. Fomos para lá com uma equipe de mais 15 policiais e passamos a noite toda na delegacia. Hoje de manhã viemos embora”, afirmou o delegado Mikaill Faria ao Campo Grande News.

Cidade de 15 mil habitantes, Coronel Sapucaia é uma das principais portas de entrada de drogas, armas e contrabando que saem do Paraguai. É separada de Capitán Bado, no Paraguai, apenas por uma rua, assim como ocorre entre Ponta Porã e Pedro Juan Caballero.

Facções como o PCC (Primeiro Comando da Capital), Comando Vermelho e grupos locais disputam o controle do tráfico na região. Em 2016, a delegacia da cidade foi alvejada por pelo menos 40 tiros.

CGNEWS
PUBLICIDADE.

ANUNCIE 06 MESES E PAGUE 04.
PRIMEIRO PAGAMENTO AO 60 DIAS.
Contato por mensagem de Whassap. +595 984 202944
Marketing digital para empreender na crise.

Comentarios

Más popular

Arriba