Policial

Cocaína apreendida em galpão ultrapassa somas anuais do Estado

Polícia Civil localizou 607 kg da droga, em Itaitinga, ontem. Maior quantidade de cocaína subtraída em um ano inteiro – desde 2013 – tinha sido de 495 kg, em 2014. Investigadores acreditam que entorpecente ia para a Europa

FOTO
Apreensão recorde de cocaína foi apresentada pela Polícia Civil, em coletiva de imprensaFOTO: REPRODUÇÃO

Foi dentro de caixas de manga e misturada a pó de café – para camuflar o cheiro – que a maior apreensão de cocaína da história do Ceará foi realizada, em um galpão localizado em Itaitinga, na Região Metropolitana de Fortaleza (RMF), na manhã de ontem.

Os 607 kg da droga encontrados no local superam, sozinhos, os montantes apreendidos anualmente pelas Forças de Segurança do Estado, desde 2013, conforme dados da Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS) – os valores dos anos anteriores não são divulgados no site da Pasta. A soma das apreensões de cocaína, daquele ano até hoje, ultrapassa a quantidade de três toneladas.

Com a apreensão recorde, pelo menos 871,43 kg de cocaína foram interceptados no Ceará em 2019. Antes disso, o maior valor havia sido registrado em 2014, com 495,08 kg da droga, ainda segundo as estatísticas da SSPDS. No ano passado, 409,07 kg do entorpecente foram retirados de circulação pela Polícia.

«É uma droga muito cara. A maconha, por ser mais barata, se compra mais. Se for comprar R$100 mil de maconha, vai ser uma quantidade muito maior que de cocaína. Normalmente, entra de pouco mesmo (no Estado). Essa foi uma pancada», afirma o titular da Delegacia de Combate ao Tráfico de Drogas (DCTD), delegado Pedro Viana.

Destino

O grande volume da droga encontrado em Itaitinga seria enviado para a Europa e foi avaliado em mais de R$90 milhões, de acordo com a Polícia Civil. A origem do material, porém, ainda não foi descoberta. «Somos rota de passagem, até porque não produzimos esse tipo de entorpecente no Brasil. Só tem um lugar no mundo onde é produzido: nos Andes. O ponto mais próximo da Europa somos nós», explica o titular da Delegacia de Roubos e Furtos de Veículos e Cargas (DRFVC), delegado Diego Barreto.

Segundo Barreto, a droga deve ser incinerada até o fim desta semana. Outras diligências devem identificar mais participantes da quadrilha e descobrir o destino da droga, que apresenta alto nível de pureza. Em alguns tabletes de cocaína apreendidos, estavam colados adesivos de um clube de futebol espanhol e de uma grife de roupas francesa. Para o delegado-geral da Polícia Civil, Marcus Rattacaso, ainda é cedo para indicar relações, mas as imagens irão servir de ponto de partida para as apurações policiais.

Ainda conforme Rattacaso, a apreensão representa um «duro golpe» nas finanças de grupos criminosos «que ainda insistem em atuar em nosso Estado». Um dos próximos passos, segundo ele, é trocar informações com a Inteligência da Receita Federal, que, no dia 16 de agosto deste ano, apreendeu 330 kg de cocaína no Porto do Pecém, escondidos em mochilas. A droga foi avaliada em R$ 49 milhões e tinha a Bélgica como destino. A intenção é descobrir se as duas cargas apreendidas tinham a mesma origem.

Prisões

Dois homens foram presos em flagrante, na posse da carga de 607 kg de cocaína. O goiano Sérgio Corrêa, de 50 anos, é apontado como o motorista responsável pelo transporte da droga. Já o baiano Uildembergue Souza Pimentel, 44, seria encarregado da vigilância do galpão. Eles não estavam armados e não tinham antecedentes criminais. Ambos foram autuados pelos crimes de tráfico e associação para o tráfico de drogas.

O caminhão utilizado pela dupla, com placas de São Paulo, também foi apreendido. A carga de mais de 3 mil caixas de manga tipo exportação, procedentes do Vale do São Francisco, deve ser encaminhada a projetos de ação social em parceria com o Governo do Estado.

Más popular

Hasta arriba