Policial

Balneário diz que turista morreu por desrespeitar regras da tirolesa

O acidente em uma tirolesa que acabou provocando a morte do acadêmico de medicina Diogo de Souza Goldiano, de 30 anos, pode ter acontecido por descumprimento das regras de uso do equipamento. A informação é do responsável pelo Balneário do Sol, em Bonito – a 257 quilômetros da Capital – que, ao Campo Grande News, revelou que o turista teria se soltado do equipamento e caído na água de cabeça para baixo, o que não é permitido no local.

“De acordo com os salva-vidas que estavam próximos, ele deu uma pirueta no ar e pulou de ponta no meio do caminho, após se impulsionar, o que aumentou a velocidade da queda”, revela Alexandre Fredrich, de 44 anos.

Segundo ele, no local há orientações visuais aos banhistas e os próprios salva-vidas reforçam as exigências para a descida. Entre os itens obrigatórios, todo mundo deve descer segurando pelas mãos e saltar em pé, para cair com os pés para baixo.

Diogo, ex-lutador de MMA, posa para foto em momento de lazer (Foto: reprodução/Facebook)

Diogo, ex-lutador de MMA, posa para foto em momento de lazer (Foto: reprodução/Facebook)

Ainda segundo o responsável pelo estabelecimento, Diogo já conhecia as dependências do balneário. “Ele era frequentador, já tinha vindo outras vezes e, infelizmente, aconteceu esse acidente. Foi o primeiro registrado no local e estamos consternados com a situação, é um momento muito triste”, complementa Fredrich, que está à frente do empreendimento há dois dos 20 anos de funcionamento.

Alexandre reforçou ainda que todos os primeiros atendimentos foram prestados pela equipe de salva-vidas do balneário. “Ele foi mobilizado, colocaram o colar cervical, tudo dentro das normas de resgate e segurança. Inclusive, ele saiu falando, consciente”.

O caso – O acidente aconteceu no dia 25 de janeiro. Conforme boletim de ocorrência, Diogo descia na tirolesa, quando no meio do trajeto do cabo de aço pulou na água e sofreu ferimentos graves. Ele foi retirado com auxílio do salva-vidas e socorrido de ambulância do balneário até o hospital municipal. No dia seguinte, às 17h50, Diogo foi transferido à Santa Casa. Ele faleceu às 19h21 de ontem (25) após parada cardiorrespiratória.

Segundo a assessoria de imprensa da unidade de saúde, em razão da queda, Diogo sofreu impacto na coluna cervical, ficou paraplégico e era paciente grave, sedado e entubado. A morte do rapaz foi registrada na manhã desta segunda-feira (26), como morte a esclarecer, na Depac (Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário) do Centro. A reportagem tentou falar com a Polícia Civil de Bonito para saber se o caso é investigado, mas sem sucesso. CGNEWS

Comentarios

Más popular

Hasta arriba