Brasil

Em choque, autoridades de Paranhos evitam falar e não sabem quem vai mandar na cidade

Dirceu Bettoni já passou por cirurgias em Dourados

Ainda em choque com o atentado contra o prefeito Dirceu Bettoni (PSDB) na noite de quinta-feira (14), políticos da pequena cidade, que fica a 460 km de Campo Grande, evitam falar com a imprensa sobre os rumos políticos e ainda não sabem quem é que vai mandar na cidade na ausência de Bettoni.

O vice-prefeito de Paranhos, o médico Luciano Wagner Rodrigues, o Dr. Luciano (DEM), prestou os primeiros socorros a Bettoni na quinta e limitou-se a comentar sobre o estado de saúde do chefe do Executivo.

Segundo o médio, o prefeito chegou andando ao hospital do município e não corre risco de morte. O estado de saúde do tucano é considerado estável. “Foram feitas duas cirurgias em Dourados. Ele não corre risco de morte, está na UTI, no pós-operatório, se Deus quiser no final do dia, ou até amanhã, ele estará no quarto já”, afirmou ao Jornal Midiamax o vice-prefeito

“Ele chegou no hospital andando”, relatou o vice-prefeito. Informações apuradas pela reportagem dão conta ainda que um dos tiros causou uma lesão no ombro de Bettoni, que estaria comprometendo a circulação dos membros superiores.

O vice-prefeito afirmou ainda que não discutiu com a Câmara de Vereadores sobre os rumos administrativos do município com a ausência do prefeito.

Apesar de afirmar que o clima na cidade é ‘tranquilo’, Dr. Luciano destacou que falar em ‘atentado’ pode suscitar certo ‘medo’ na população de Paranhos.

A reportagem tentou contato com o presidente do legislativo municipal, vereador Hélio Acosta, também do PSDB, que limitou-se a dizer que não estava em Paranhos, e que em virtude de estar dirigindo não poderia continuar a entrevista.

Atentado
Dirceu Bettoni havia acabado de sair de uma agência bancária quando foi alvejado pelos disparos, já chegando em casa. Mesmo ferido, ele foi levado andando, consciente e orientado para o hospital municipal de Paranhos, onde recebeu os primeiros socorros.

Dois bandidos em uma moto se aproximaram da Hilux dirigida pelo prefeito quando um pistoleiro disparou quatro vezes contra o político. Os disparos atingiram o maxilar, pescoço, ombro e abdômen.

Após ouvirem os disparos, testemunhas teriam visto um homem com capacete correndo.

Crime
Há dois anos, em junho de 2016, o policial civil Aquiles Júnior foi assassinado com tiros de fuzil, dentro de uma academiana cidades. Os autores chegaram em um carro de passeio e efetuaram disparos que mataram o agente e feriram algumas pessoas que estavam no estabelecimento.

Após o crime, os autores dos disparos fugiram em direção ao Paraguai, para a cidade Ypejhú, vizinha a Paranhos.

midiamax

Comentarios

Más popular

Arriba