Economia

Dólar fecha em queda acompanhando negociações entre China e EUA

O dólar fechou em queda nesta sexta-feira (10), com o mercado de olho no exterior, onde investidores alimentaram esperanças de um acordo comercial entre Estados Unidos e China à medida que negociadores dos dois países adentraram o segundo dia de conversas, ofuscando o aumento das tarifas norte-americanas sobre produtos chineses. A moeda norte-americana recuou 0,17%, vendida a R$ 3,9452.

Na semana, no entanto, o dólar teve leve avanço de 0,16%. No ano, acumula alta de 1,83%. O Banco Central vendeu nesta sexta-feira todos os 5,05 mil swaps cambiais tradicionais ofertados em leilão para rolagem do vencimento julho. Em sete operações, o BC já rolou US$ 1,768 bilhão, de um total de US$ 10,089 bilhões a expirar em julho. O estoque de swaps do BC no mercado é de US$ 68,863 bilhões.

Cenários

Conforme anunciado por Trump no fim de semana passada, as tarifas norte-americanas sobre US$ 200 bilhões em produtos chineses subiram de 10?5% nesta sexta-feira. O secretário do Tesouro dos Estados Unidos, Steven Mnuchin, disse que as negociações comerciais com autoridades chinesas foram construtivas.

A continuidade das conversas está alimentando expectativas de agentes financeiros de que pode, afinal, haver um acordo entre os dois países. O cenário doméstico ficou no pano de fundo nesta sexta-feira, com investidores monitorando eventuais avanços ligados à reforma da Previdência.

Na véspera, o secretário especial de Trabalho e Previdência, Rogério Marinho, disse que o Brasil terá sérias dificuldades no 2º semestre sem a reforma previdenciária. Já o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ) reiterou a previsão de que a reforma será votada no plenário da Casa em julho, destacou a Reuters.

Fonte: Fiems

Comentarios

Más popular

Hasta arriba