Politica

Liminar suspende aumento do combustível em todo Brasil

Juiz substituto Renato Borelli, da 20ª Vara Federal do Distrito Federal, atendeu a ação civil pública e suspendeu o decreto do presidente Michel Temer, que reajustava o preço do combustível no Brasil.
PUBLICIDADE:


Você que deseja aprender essa técnica e ampliar os atendimentos em seu espaço, ofereço o curso em um formato VIP com base em todos os meus anos de conhecimento e estudos de casos!
Informações por inbox e no WhatsApp: 67 9994-5382

O juiz substituto Renato Borelli, da 20ª Vara Federal do Distrito Federal, suspendeu o reajuste do combustível em todo o Brasil por decisão liminar nesta terça-feira (25). O juiz atendeu a uma ação popular e considerou que o decreto do presidente Michel Temer (PMDB), que aumentou o preço de gasolina, diesel e etanol na distribuição, não respeitou uma ‘noventena’ – prazo entre a edição da norma e sua entrada em vigor. Borelli também considerou que o valor do reajuste, acima da inflação, só poderia ser atribuído por lei e não decreto.

A Advocacia Geral da União (AGU) declarou que vai recorrer da liminar assim que for notificada da decisão.
JL MAT.CONST.
PUBLICIDADE.

A ação popular foi proposta por Carlos Alexandre Klomfahs e questionava o decreto que aumentou as alíquotas de PIS/COFINS sobre combustíveis. O próprio autor argumentava que “a majoração deve ser por Lei, em sentido formal, e não por Decreto que altera outro Decreto”. Ele citava como exemplo uma decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) que entende que é inconstitucional a majoração do IPTU sem edição de lei, o que poderia ser aplicado para a questão dos combustíveis.

Em sua decisão, Borelli considerou que o Estado não pode legislar abusivamente, ainda mais quando a necessidade de aumentar sua arrecadação pode representar a perda de direitos fundamentais do cidadão. “É óbvio que o Estado precisa de receitas para desenvolver as atividades relacionadas ao bem comum da coletividade. Porém, para desempenhar tal atividade o Estado deve respeitar e ficar atento aos preceitos relacionados aos Direitos Fundamentais inseridos no texto constitucional”, escreveu.

A partir disso, o juiz considerou que o decreto presidencial foi contra o princípio de legalidade tributária e desrespeitou a ‘noventena’. Em sua argumentação, Borelli afirmou que a questão está relacionada à segurança jurídica do contribuinte “que não pode ser surpreendido pela cobrança de um tributo não instituído e/ou majorado por lei, sem prejuízo das demais garantias que lhe foram dadas pela Magna Carta”.

Em relação à noventena, o juiz argumenta que o princípio da anterioridade nonagesimal determina que “nenhum tributo será cobrado antes de noventa dias da publicação da lei que os instituiu e/ou aumentou”. Como o decreto que reajustou o preço dos combustíveis entrou em vigor imediatamente, esse princípio foi desrespeitado, o que justifica a suspensão de todo o reajuste. “Assim, a população pode até compreender o aumento dos combustíveis, mas que seja um aumento pautado em princípios básicos do texto Maior, e, acima de tudo, responsável, pois ‘o poder de taxar não é o poder de destruir (…)’”, escreveu.
PUBLICIDADE:

BITCOIN#Capitanbado

As transferências internacionais e câmbio. Em vez de usar uma mudança de bolso ou um cartão bancário de rua, você pode pagar instantaneamente uma conta com sua carteira móvel (semelhante ao Apple Pay) ou usar um cartão de débito plástico ou virtual, em qualquer loja ou qualquer site onde Visa seja aceito. É assim tão fácil. E uma vez que você começa a usar o Bitcoin, você começará a notar quantos locais já sinalizam que dizem “Aceitamos Bitcoin aqui”. Por exemplo, no site Classificados BTC existem dezenas de anúncios de produtos e serviços, desde carros, eletrônicos, até imóveis de luxo! E a “mania Bitcoin” só acaba de começar.
https://backoffice.minerworld.com.br/waldirvip

Comentarios

Más popular

Arriba