Policiales

P.PORÁ.Esquartejado na fronteira estava em programa de proteção à testemunha na Argentina

Ele foi sequestrado um dia antes de depoimento

Danielle Valentim

Américo Ramirez Chaves, de 37 anos, que foi sequestrado, torturado e esquartejado, na madrugada da ultima quarta feira (22), era testemunha protegida da Polícia Argentina. O mesmo deveria ser levado na quinta-feira (23) ao país, mas acabou sequestrado um dia antes por supostos integrantes do crime organizado. A execução teria ligação com a morte de Ronny Chimenes Pavão, irmão de Jarvis Chimenez Pavão, no último dia 14.

De acordo com o Edicion24, ele seria um dos principais colaboradores da polícia contra o narcotráfico e teria denunciado um grupo de traficantes que atua na região de fronteira do Paraguai com a Argentina.

O mesmo deveria ser levado na quinta feira (23) a Argentina, mas acabou sendo sequestrado um dia antes e executado após ser torturado e executado supostamente por integrantes do crime organizado.

Segundo a mulher de Américo, um grupo de homens armados teria invadido a residência dos mesmos durante a madrugada e mesmo com os gritos de seu marido nenhum vizinho saiu em sua ajuda.
Hora após, o corpo foi encontrado repartido em vários sacos de lixo nas imediações do Aeroporto Internacional da cidade de Ponta Porã, a 346 km de Campo Grande.

A polícia brasileira ainda não tem pistas, dos autores. A dificuldade aumenta, pois o crime teria sido praticado em outro país e o corpo abandonado no Brasil.Midiamax.

PUBLICIDADE.

Comentarios

Más popular

Arriba