Internacionales

VÍDEO: pesca reabre em MS e amigos já exibem pintado de 31kg como troféu

​“Começou o ano letivo dos pescadores”. Com essa legenda, moradores de Mato Grosso do Sul publicaram vídeo da captura de um pintado de 31 quilos, no segundo dia de reabertura da pesca no Estado. A atividade ocorreu na última quinta-feira (2), no Rio Vacaria, em Ivinhema, a 291 quilômetros da Capital.

================================================================
MARCENARIA MUNDIAL.
PUBLICIDAD:

A dupla de amigos garantiu a reabertura da pesca com ‘chave de ouro’. A princípio, conforme a gravação, o pescado teria 28 quilos, mas após pesagem chegou aos 31 quilos.
Indagada pela reportagem, a PMA afirma que a cota do vídeo é permitida, e a lém da licença para a atividade, o pescador não pode utilizar petrechos de malhas, espinheis, anzóis de galho, fisga e outros petrechos proibidos.
O Imasul (Instituto do Meio Ambiente de Mato Grosso do Sul) estabelece regras para a captura, tamanho e locais permitidos para garantir a perpetuação dos cardumes.
Os últimos dias da Piracema, coincidiram com o Carnaval e a PMA (Polícia Militar Ambiental) reforçou a fiscalização em todos os rios do Estado para coibir a pesca predatória.
Licença – Pescadores amadores e comerciais devem possuir licenciamento e registro junto ao Imasul. Só estão desobrigados de portar licença para pesca os ribeirinhos que praticam a pesca de subsistência.
Para requerer a licença de pesca a pessoa deve acessar o site do Imasul, Gerência de Recursos Pesqueiros. Neste link explica o passo a passo para fazer o cadastro e emitir a licença.
Petrechos – Para a pesca amadora é permitido o uso dos seguintes petrechos: linha de mão, puçá, caniço simples, anzóis simples ou múltiplos, vara com carretilha ou molinete. Esses mesmos petrechos podem usar os pescadores profissionais, além de joão bobo e cavalinho (5 unidades por pescador), tarrafa de isca e anzol de galho, limitado a 8 por pescador. Mas há restrições quanto ao uso de tarrafas, joão bobo e anzol de galho, eles não são permitidos em todos os rios. O pescador precisa se informar no Imasul a esse respeito.
MERCADO ECONOMIA.
PUBLICIDAD:

Tamanhos – Peixes menores que o limite mínimo estabelecido devem ser devolvidos aos rios. Os tamanhos permitidos para captura são os seguintes: jaú 95 centímetros; pintado 85 centímetros; cachara 80 centímetros; dourado 65 centímetros; pacu 45 centímetros; curimbatá 38 centímetros; piau-uçú ou piavuçu 38 centímetros; barbado 60 centímetros e piraputanga 30 centímetros.
Quantidades – O pescador amador pode transportar 10 quilos de peixe, mais um exemplar de qualquer espécie, desde que do tamanho permitido. Ao pescador profissional a cota é de 400 quilos ao mês, igualmente respeitando os tamanhos mínimos de cada espécie.
Onde é proibido – Nos rios Perdido (Serra da Bodoquena), Abobral e Vermelho (Pantanal) só é permitida a pesca de subsistência, científica ou na modalidade pesque e solte. Em outros cinco rios é vedado qualquer tipo de pesca: Córrego Azul, Salobra, Nioaque, Prata e Formoso.
Também é proibida a pesca a 200 metros de cachoeiras, nascentes, confluências de rios e desembocadura de baías, lagos e lagoas; a 1000 metros de barragens e ninhais.
Assista ao momento da captura:

INMOBILIARIA CAPITANBADO
PUBLICIDAD:
“Lo que Buscas,Nosotros Tenemos”

Comentarios

Más popular

Arriba