Internacionales

Milionário morre e enriquece todas as pessoas de sua cidade natal

O criador da cerveja Corona deixou quase R$ 8,5 milhões para cada habitante

O espanhol Antonino Fernández era o criador da cerveja Corona e morreu em 31 de agosto deste ano. Dono de um fortuna estimada em R$ 715 milhões, ao morrer, ele não teve dúvidas: resolveu deixar boa parte de sua herança para os 80 habitantes de Cerezales del Condado, uma aldeia no noroeste da Espanha. Cada um dos moradores do vilarejo recebeu cerca de R$ 8,5 milhões de Fernández. Isso é que é estar no lugar certo na hora certa.

O empresário nasceu na cidadezinha em 1917, como o 11o. de 13 filhos. Logo cedo, teve de abandonar os estudos para ajudar a família nos trabalhos do campo. Aos 32 anos, resolveu migrar para o México, onde começou a trabalhar na cervejaria de um tio. Lá, ele inventou a cerveja Corona e começou a subir nos cargos da empresa. Fernández foi o CEO do Grupo Modelo entre 1971 e 1997.

Não é a primeira vez que o espanhol fez caridade: ele já havia fundado empresas na Espanha e no México, que ajudavam pessoas deficientes a encontrar emprego. Mas foi a primeira (e última) vez que a doação de dinheiro foi tão massiva. “Nunca tivemos dinheiro na vida. Não sei o que seria de nós sem Antonino”, disse o dono do único bar de Cerezales del Condado, ao jornal local Diario de León.

PUBLICIDADE.
13226775_132649397151746_3477280541821987743_n

AGROPANTANAL

PUBLICIDADE:
4f1e9f02569b857c13e0ec00c0375aff

Comentarios

Más popular

Arriba