Agronegocio

Margem baixa pode não pagar custos na nova safra de soja

Margem baixa pode não pagar custos na nova safra de soja

alsas (MA) é a região mais cara do leventamento
Cálculos elaborados pelo Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (Cepea) da Esalq/USP em parceria com a Confederação Nacional da Agricultural e Pecuária (CNA) apontam que os custos operacionais para a safra 2017/2018 de soja devem subir. O principal aumento tem a ver com o preço do diesel, que resultou do incremento de PIS/Cofins. Mas também foi impactado pelo aumento do salário mínimo e dos preços de energia elétrica.

Os insumos, segundo o Cepea, também não fugirão à regra. Para os produtores que fizeram as compras entre Janeiro e Julho de 2017, por outro lado, houve uma redução nos preços dos fertilizantes. Em defensivos agrícolas, houve um ligeiro aumento.

O estudo do Cepea foi feito em Carazinho (RS), Cascavel (PR), Balsas (Maranhão), Sorriso (Mato Grosso) e Rio Verde (Goiás). Considerando a produtividade média das últimas cinco safras, o levantamento considerou todos os custos totais, incluindo arrendamento e juros de capital imobilizado. Nenhuma das variedades de soja seria capaz de igualar os custos totais à receita.
PUBLICIDADE.
SAFRA Cambio #

O maior preijuízo foi em Balsas, no Maranhão. Usando uma soja tolerante ao glifosato e a lagartas, faltariam 11 sacas por hectare para saldar os custos totais. No caso de Sorriso, também seria crítico, com 8,6 sacas faltantes para fechar em empate financeiro com a soja TH. Em Cascavel, foi o custo mais baixo registrado na soja TH também com valores melhores pagos pela soja comparando ao Centro-Oeste e ao Nordeste.

Em valor monetário, o custo de produção mais alto foi registrado em Carazinho com a soja TH com R$ 3.038,39 por hectare. Com estes custos operacionais, dado o preço médio de venda de janeiro a julho de 2017, de R$ 60,99 a saca, o agricultor terá de produzir ao menos 49,82 sacas e 50,53 sacas na soja TH e na TH e RI, respectivamente, para pagar os custos. Medindo os custos totais, o produtor de Carazinho terá de roduzir ao menos 73,08 sacas na soja TH e 73,79 sacas na soja TH e RI por hectare.

Fonte: Agrolink
PUBLICIDADE.

Comentarios

Más popular

Arriba