Otros

Wi-Fi bate 3G e 4G na preferência do brasileiro para se conectar pelo celular

Wi-Fi bate 3G e 4G na preferência do brasileiro para se conectar pelo celular

“Qual é a senha do Wi-Fi?”. A pergunta ouvida toda vez que um dono de celular entra em qualquer lugar foi explicada pela pesquisa TIC Domicílios 2015. O questionamento é tão presente porque o Wi-Fi superou o 3G e 4G e passou em 2015 a ser a rede de conexão preferida pelos brasileiros que acessam a internet usando smartphones, segundo pesquisa divulgada nesta terça-feira (13) pelo Centro de Estudos sobre as Tecnologias da Informação e da Comunicação (Cetic.br).
Dos 102 milhões de brasileiros que acessaram a rede no ano passado, 89% o fizeram por meio de celulares, apontou a pesquisa TIC Domicílios 2015. Essa é a primeira vez que os celulares despontaram como o aparelho usado pela maior parte dos usuários do Brasil –o computador, que era usado por 80% em 2014, passou a 65% em 2015.
QUAL A SENHA DO WI-FI?
Rede supera 3G ou 4G em proporção de usuários
anoproporção dos usuários de celular (em %)627487758272wi-fi3G ou 4G20132014201560657075808590
Fonte: TIC Domicílios/2015/Cetic.br

MERCADO ECONOMIA.
PUBLICIDADE:
d09166e5-632e-45f3-a74c-a50fed6ad83a

A tendência de substituição do celular pelo computador já havia sido apontada por outras pesquisas, como a PNAD, do IBGE. O que a TIC Domicílios 2015 mostra também é a maior adesão a outros eletrônicos para navegar na internet. Os videogames são usados por 8% para essa finalidade e as TVs, por 13% — os índices não somam 100% porque não são cumulativos, já que um usuário pode se conectar por meio de diversos dispositivos.
Também houve uma dança das cadeiras entre os lugares onde o brasileiro mais se conecta. Nove em cada dez acessam a internet em casa, o local preferido. Já os ambientes de trabalho perderam lugar para a casa de outra pessoa (um amigo, vizinho ou familiar). O motivo para isso foi a maior disponibilidade das redes de Wi-Fi, explicam Alexandre Barbosa e Winston Oyadomari, coordenadores da pesquisa.
O avanço do celular sobre o computador e o aumento do uso do aparelho móvel em locais com acesso fixo sem fio foram os responsáveis pelo Wi-Fi ser usado por 87% dos internautas móveis, enquanto as redes 3G ou 4G atendem a 72% deles em 2015. Um ano antes, o placar era: 3G ou 4G 82% x 74% Wi-Fi.
Para Oyadomari, esse movimento é liderado por “quem está buscando estratégias para se manter conectado e evitar ou diminuir o desembolso pelo uso da internet dos planos pré-pago”.
Por isso, o Wi-Fi predomina sobre as redes móveis nas classes B, C e D/E. A Classe A é a única em que isso não ocorre. Para os especialistas, no caso das classes A, o percentual de conexão ao 3G ou 4G é maior também por uma questão econômica. Indivíduos desse estrato economia tendem a recorrer mais a planos pós-pago, dizem.
Veja abaixo outros destaques da pesquisa:
PUBLICIDADE.
14258276_1085562831481398_352845559708782339_o
34,1 milhões
De domicílios tinham acesso à internet em 2015, o que totaliza 51% do total das casas brasileiras;
79%
Das casas com internet brasileira dispunham de redes Wi-Fi; em 2014, esse índice era de 66%;
95%
é o percentual de usuários da Classe A que estão conectados; apesar de alto, a porcentagem sinaliza uma queda da penetração – a única entre os estratos sociais — em relação a 2014, quando era de 96%;
Celular, TV e Videogame
foram os eletrônicos que ampliaram sua proporção de usuários, chegando a 89%, 13% e 8%, respectivamente; tablets e todos os tipos de computadores perderam deixaram de ser usados
35%
dos internautas brasileiros usam apenas o celular para se conectar, 11% recorrem somente aos PCs e o restante faz uso dos dois; os índice dos “fiéis ao smartphone” é maior nas classes DE (65%), na região Norte (55%) e entre os que têm de 16 a 24 anos (43%)
56%
dos usuários se conectam à internet na casa do vizinho, de um amigo ou de um familiar; o domicílio de outra pessoa superou o ambiente de trabalho e passou a ser o segundo local com mais acesso individual dos brasileiros
28%
é o total de internautas que já acessou algum serviço público na área da educação, modalidade de governo eletrônico mais procurada, à frente de impostos e taxas (26%), documentos pessoais (23%), trabalho e previdência (20%), saúde (15%), transporte/serviços urbanos (9%) e segurança pública (8%).
APARELHOS/INTERNET (Foto: ARTE/G1)

Fonte: G 1
PUBLICIDADE:
14063924_631536427011669_8506645499090415380_n

Comentarios

Más popular

Arriba