Economia

Um dia no centro da crise do governo de Dilma Rousseff

São Paulo – “O Brasil é muito maior, muito mais forte, com muito mais riqueza do que qualquer problema momentâneo que nós tenhamos. Juntos nós somos imbatíveis”.

Passava das 15 horas da última quarta-feira, quando a presidente Dilma Rousseff proferiu essas palavras ao entregar 1.476 moradias do Minha Casa Minha Vida no município de Barreiras, oeste da Bahia.

Mais ou menos no mesmo horário, a cerca de 600 quilômetros dali, o ministro do Supremo Tribunal Federal, Luiz Fux, impôs mais uma derrota para a presidente ao autorizar o julgamento das pedaladas fiscais pelo Tribunal de Contas da União (TCU).

Cinco horas depois, o inevitável: em coro uníssono, os ministros do TCU reprovaram as contas do governo em 2014.

A expectativa é de que a decisão abra precedente legal para embasar pedidos de impeachment da presidente no Congresso, como o assinado pelos juristas Helio Bicudo e Miguel Reale Jr.

Mas essa não foi a única derrota que Dilma sofreu em 24 horas.

Comentarios

Más popular

Arriba