Otros

Tragédia familiar: mulher morta por carpinteiro queria se separar dele

Tragédia familiar: mulher morta por carpinteiro queria se separar dele

Cansada dos ciúmes do companheiro, Wilma de Souza Xavier, de 50 anos, tentava se separar quando foi assassinada a facadas neste domingo (4). O carpinteiro José Elivalto Bento, de 40 anos, está foragido e segundo a polícia teria cometido o crime de maneira premeditada para evitar a separação. A mulher foi encontrada morta pela neta de 10 anos minutos depois.

O feminicídio é investigado pela DAM (Delegacia de Atendimento à Mulher) de Três Lagoas, a 326 quilômetros de Campo Grande. De acordo com a delegada responsável pelo caso, Letícia Móbis Alves, o carpinteiro e a vítima estavam juntos há cerca de dois anos. Apesar de ser descrito como um homem calmo, José era ciumento e chegava a proibir o contado da esposa com a própria família.

Segundo a delegada, o suspeito não deixava a mulher ter contato com a família e tinha a proibido de trabalhar no bar que era proprietária. Cansada do ciúme do companheiro, Wilma já havia sinalizado que se separaria de José Elivalto assim que ele começasse em um novo emprego, o que aconteceria nesta segunda-feira (5).

“Acreditamos que por conta disso ele premeditou o crime. Se desesperou com a possibilidade e cometeu o crime. Isso porque ele já tinha falado que não queria se separar e que gostava muito dela”, explicou à delegada. O suspeito não tinha nenhuma passagem pela polícia e também nenhum boletim de ocorrência registrado contra ele.

A polícia acredita ainda que Wilma foi morta por volta das 11h30 deste domingo, já que o último contato dela com a filha foi por volta das 11h10 e pouco tempo depois a neta, de 10 anos, a encontrou morta, deitada na cama e coberta com uma manta.

Antes de fugir, o homem teria dito à menina que a avó estava dormindo, para evitar que ela descobrisse a morte. Mas ao chegar perto, a criança percebeu sangue no pescoço da vítima e correu para pedir ajuda. “Eles não tinham filhos, as crianças que estavam na casa são netos da vítima, que ela criava como filhos”, reforçou a delegada.

José Elivalto é natural de Sergipe e não tem parentes em Mato Grosso do Sul, por isso a polícia acredita que o suspeito possa ter fugido para o nordeste depois do crime. Equipes da DAM já alertaram a polícia do estado sobre a possibilidade.

O caso segue em investigação e aqueles que tiverem informação sobre o paradeiro do carpinteiro podem entrar em contato com a delegacia através do telefone: (67) 3521 9056.

Comentarios

Más popular

Arriba