Brasil

Taxista de MS comemora ‘febre do ouro’ em Pontes e Lacerda

Garimpo mobiliza mais de três mil na busca de enriquecer em local de serra
Corrida alucinada por ouro movimenta a pacata Pontes e Lacerda, a 457 quilômetros de Cuiabá (MT). O taxista sul-mato-grossense Manoel Cabral, 57 anos, já perdeu as contas de quantas corridas fez até a área na Serra do Monte Cristo. Para o local, famílias inteiras se mudaram na esperança de “bamburrar” ou enriquecer.
“A cidade estava morta e hoje ouvimos de garimpeiros que encontraram vinte e até quarenta quilos de ouro. Tem bastante gente de fora como Rondônia, Pará e Mato Grosso do Sul. Todo o dia a gente vai lá”, contou o taxista ao Portal Correio do Estado.
Natural de Paranaíba, a 413 quilômetros de Campo Grande, Manoel relatou que a cidade mato-grossense tem histórico de garimpo, porém não nas proporções atuais onde mais de três mil pessoas buscam ouro. Isso depois que uma pepita de 20 quilos foi encontrada na região há 30 dias.
O local, conforme o taxista, lembra muito Serra Pelada que representou na década de 1980 o maior ponto de exploração a céu aberto do mundo, estando localizado no sul do Pará.
Para acessar o garimpo, distante cerca de 30 quilômetros da cidade, o valor médio do táxi chega a R$ 120. Ao menos 23 taxistas realizam cinco corridas diárias, sem contar carros e motos particulares. “Torço para não fechar o garimpo”, disse Manoel.
Homens, mulheres e crianças chegam a dormir na serra, enquanto os trabalhos ocorrem durante a madrugada. Geradores garantem iluminação na área de propriedade da União. Há rumores de que uma operação possa dar fim ao garimpo.CDOESTADO
PUBLICIDADE
nissan

Comentarios

Más popular

Arriba