Brasil

Soja cai em Chicago pelo quarto dia com projeções de chuva no Brasil

Os contratos futuros da soja na bolsa de Chicago (CBOT) tiveram uma onda de vendas e fecharam em queda nesta quinta-feira, pressionados por projeções de aumento nas chuvas em regiões do Brasil antes secas, disseram operadores.
Dados melhores que o espero sobre exportações semanais de soja dos EUA ajudaram a limitar a queda, com vendas de mais de 2 milhões de toneladas, um dos maiores totais semanais nos registros do Departamento de Agricultura norte-americano.
Os contratos futuros de soja para janeiro fecharam em baixa de 4,75 centavos de dólar, a 8,77 dólares por bushel, com queda de 1,7 por cento na semana.
Com as projeções de clima tendo passado a apontar mais chuvas nos últimos dias, analistas estão otimistas de que a soja do Mato Grosso receberá as precipitações necessárias nas próximas duas semanas.
O trigo também caiu e atingiu uma mínima em três semanas nesta quinta-feira, com retração pela quarta sessão consecutiva, pressionado por uma ampla oferta global e pela fraca demanda por carregamentos dos EUA, disseram operadores.
O contrato para março caiu 1,25 centavos de dólar, para 4,6825 dólares por bushel, com recuo de 3,8 por cento na semana.
O milho caiu também pela quarta sessão seguida, puxado pela ampla oferta e por condições favoráveis para as safras na Argentina e no Brasil, segundo operadores.
O contrato para março fechou com queda de 1 centavo de dólar, a 3,645 dólar por bushel, com baixa de 2,7 por cento na semana.
O volume de negócios foi fraco, com muitos investidores adiantando o feriado de Natal.
(e Karl Plume)

Reuters
Autor: Michael Hirtzer

Comentarios

Más popular

Arriba