Otros

Sob protesto, Dilma comanda cerimônia de posse de Lula na Casa Civil

sob protesto, Dilma comanda cerimônia de posse de Lula na Casa Civil
Vice-presidente faltou à cerimônia por discordar do ato

PUBLICIDADE:
BIG B

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva chegou há pouco para cerimônia de posse como ministro da Casa Civil, marcada para as 10 horas (horário de Brasília). Em nota, a assessoria Michel Temer informou que o vice-presidente não comparecerá ao ato. A justificativa seria que a também nomeação de Mauro Lopes, “afronta convenção do PMDB”. A cerimônia começou com atraso de meia hora.

De acordo com assessores de Temer, a ausência do vice-presidente é que a posse de Mauro Lopes “afronta” a decisão da convenção nacional do PMDB de não assumir novos cargos no governo Dilma durante o prazo de 30 dias dentro do qual a sigla deve definir o desembarque da gestão petista.

“Avisos reiterados foram enviados ao Palácio, que decidiu ignorá-los”, diz a assessoria do vice-presidente da República, que informa ainda que a partir da amanhã, o PMDB irá analisar o processo de expulsão do deputado. Integrantes da cúpula do partidos consideraram um desrespeito a decisão da presidente em nomear o deputado.

Nomeação de Lula

No site do Palácio do Planalto, está mantida a agenda da presidente Dilma Roussef, que além de Lula, também dará posse ao novo ministro da Justiça, Eugênio Aragão; da Secretaria de Aviação Civil, Mauro Lopes e do Chefe de Gabinete Pessoal da Presidenta da República, Jaques Wagner.

A posse nesta quinta-feira ocorre um dia após o juiz federal Sérgio Moro, responsável pelos processos da Lava Jato em primeira instância, retirar o sigilo sobre ligações do ex-presidente Lula interceptadas com autorização judicial.

Em um desses telefonemas, Lula recebeu uma ligação da presidente Dilma na qual ela disse que enviará a ele o termo de posse para que ele só usasse “em caso de necessidade”. A divulgação de grampos telefônicos provocou protestos em 19 estados e no DF na noite desta quarta-feira (16).

De acordo com o Jornal O Estado de São Paulo, a Polícia Legislativa isolou, às pressas, o acesso à rampa do Congresso Nacional. A proteção se deve à passagem de manifestantes contrários ao governo diante da sede do Legislativo na manhã desta quinta-feira, 17. Impedidos de chegar ao Palácio do Planalto pela via que passa ao lado do prédio da Câmara, os manifestantes desceram pelo gramado do Congresso para tentar acessar o Executivo pelo lado do Senado. Ativistas favoráveis ao governo e ao PT estão concentrados diante do Planalto. Os manifestantes contrários ao governo trajam roupas pretas e carregam faixas e bandeiras do Brasil. Até o momento, não houve confronto diante do Congresso.

Comentarios

Más popular

Arriba