Brasil

Quando a saca de soja estava R$ 101, disseram não venda! Agora, está R$ 85. Quem paga o seu prejuízo?

Estamos em pleno período de crise econômica, crise institucional, crise política, recessão, desemprego batendo recorde… Mas a soja está lá, garantindo a prosperidade do agronegócio brasileiro.

Há pouco mais de 20 dias, chegou a registrar R$101,00 por saca em meio às especulações de jornalistas, analistas, corretores entre outros, de que o clima nos EUA estava catastrófico com o La Niña, quadro de oferta e demanda restrito, estoques em baixa, alta do dólar e etc.

Encerrado o plantio nos EUA na semana passada, o USDA já reviram oficialmente os números de área plantada para cima registrando uma área recorde, os estoques mundiais de soja também revistos para maior, as condições das lavouras norte americanas estão melhores que as condições do ano passado neste mesmo período e o dólar estão em queda acentuada.
Revisão-area-plantada-USDA-soja
Com esta conjuntura, espera-se a maior safra da história nos EUA, estoques que garantam o consumo mundial e uma perda de competitividade da soja brasileira na paridade exportação.

Sendo assim, os preços já caíram para R$85,00 por saca… Apostando no “caos” propagado, o produtor segurou 20% da safra 2015/16 sem vender… E também deixou de fixar a soja 2016/17 quando os preços registraram R$101,00, os maiores patamares da história.

E agora quem vai pagar seu prejuízo?

Esta é a nossa proposta neste novo “POST”, leia e participe, estarei pronto para responder todas as suas dúvidas.

SAFRA AMERICANA

Importante ressaltar que para esta safra 2016/17 os produtores norte americanos, até então estavam pretendendo plantar, 33,27 milhões de hectares. Na safra passada, 2015/16 a área plantada foi de 33,47 milhões de hectares. Esta semana ao oficializarem que o plantio da safra 2016/17 estava finalizado, o USDA também reviu a área de plantio para cima, agora os números oficiais apontam para um plantio de 33,47 milhões de hectares, mesma área do ano passado. Ou seja, não houve a pequena redução de área que estavam prevendo. Acompanhe os números:

Revisão area plantada USDA soja

Já as estimativas oficiais de safra 2016/17 do USDA continuam 103,42 milhões de toneladas contra uma safra de 106,93 milhões de toneladas em 2015/16. Isso porque o relatório desta semana trata apenas de área plantada e estoques. A previsão de safra está sendo prevista para o próximo relatório de oferta e demanda do dia 12 de julho.

A princípio o USDA não deve modificar a estimativa de safra, uma vez que o plantio recém terminou e ainda temo 95% da safra em germinação. Ou seja, tem muita coisa para acontecer. Ainda sim é preciso lembrar que a safra do ano passado registrou os maiores índices de produtividade por hectare da história dos EUA, 54,5 sacas por hectare. Portanto, repetindo a mesma área, não significa que teremos a mesma colheita do ano passado, é preciso que o clima ajude bastante! Para este ano o USDA está trabalhando com 52 sacas por hectare, o que é bastante correto a meu ver.

CONDIÇÕES DAS LAVOURAS

PLANTIO ENCERRADO! Com quase dez dias de antecedência com relação ao ano passado e 4 dias em relação a média dos últimos 5 anos, o plantio da safra 2016/17 de soja norte americana está encerrada.

Já aparecem 9% das lavouras em floração, importante ressaltar que este período de floração é o mais importante do ponto de visto agronômico! Sem floração não existe formação de grão, portanto até que tenhamos 90% das áreas em floração o clima deve ser perfeito.

Acompanhem os números de desenvolvimento e condições das lavouras no quadro abaixo e façam as comparações com a semana passada, o ano passado e principalmente com a média dos últimos 5 anos:
Estado-das-lavouras-EUA_relatório-USDA
Estado das lavouras EUA_relatório USDA

Condições das lavouras EUA

O relatório do USDA desta semana aponta para 72% da safra entre Muito Boa e Excelente, contra 73% da semana passada. Comparando com o mesmo período do ano passado, estas condições somavam apenas 63%. Lembrando que exatamente na safra 2015/16 os EUA registraram recorde histórico de produtividade! Estar acima dos patamares do ano passado indica que a produtividade deste ano até agora, está mais que assegurada.

Lembro a vocês que sem uma boa floração, não adianta termos clima favorável para o enchimento dos grãos, a produção esperada cai por terra. Da mesma maneira que uma boa floração é prenuncio de excelente colheita, desde que não faltem chuvas para o enchimento dos grãos. Estes próximos 30 dias serão cruciais para a safra Norte Americana. Precisa haver chuva e temperaturas favoráveis para que tenhamos uma excelente safra. Vamos ficar monitorando e atentos a todas as estatísticas.
Condições-das-lavouras-EUA-3
PREÇOS INTERNACIONAIS DA SOJA
Redução-dos-preços-vs-estoques-USDA-soja
Os preços da soja assim como de todas as commodities, sejam elas agrícolas ou não, são formados pela oferta e demanda. Com uma demanda instalada, os preços tendem a se fortalecer ou enfraquecer de acordo com o potencial de produção. As safras do Brasil e da Argentina estão concluídas, somente irão compor o quadro de oferta e demanda no segundo semestre deste ano.

No quadro abaixo eu trago para vocês uma comparação real de como os preços se comportaram nos últimos 5 anos em detrimento da produção e dos estoques de soja:

Redução dos preços vs estoques USDA soja

Não tem mágica! Quando existe produção em alta e estoques se recompondo os preços caem, e quando existe produção em baixa e estoques em deterioração, os preços sobem.

Nós tivemos sim uma perda de estoques com relação à safra 2014/15 e 2015/16 e por isso os preços reagiram. Deixaram aquele patamar de U$9,00 dólares por bushel e chegaram a registrar U$11,60 por bushel.

CÂMBIO

Os preços da soja são formados em Chicago em dólares e devem ser convertidos para real para que o produtor seja remunerado. Portanto o câmbio é tão importante para uma análise como o quadro de oferta e demanda da soja.

Com relação ao real, a valorização da nossa moeda perante o dólar foi de quase 20% em apenas 6 meses. Sendo que nos últimos 45 dias ele se valorizou 13%. O mercado tem apostado que, embora críticos e de alta complexidade, os problemas brasileiros são capazes de serem resolvidos no médio e longo prazo, com a atual equipe econômica montada pelo atual presidente interino Michel Temmer.

Com isso crescem as apostas de oportunidade para o Brasil e os investimentos tendem a voltar assim que for efetivado o governo de Temmer. O novo Presidente do Banco Central, Ilan Goldfajn, bem como o Ministro da Fazenda Henrique Meireles, têm conseguido dialogar com as lideranças empresariais e Institucionais do Brasil e do mundo e traçar planos para serem colocados em pratica assim que o governo for oficializado.

Esse sinal positivo fez com que muitos analistas de mercado e economistas sérios e de credenciais nacionais e internacionais, revissem todas as expectativas para a moeda americana, que antes estava sendo prevista em unanimidade em R$3,60 para o final do ano em exercício, e agora está sendo prevista entre R$3,09 e 3,20!

Hoje na folha de São Paulo a jornalista EULINA OLIVEIRA, publicou uma matéria excelente para que os senhores leitores deste humilde blog, possam se balizar com mais clareza sobre este assunto. Segue o link abaixo e, por favor, leiam com bastante atenção aos fundamentos colocados por ela, que inclusive cita as fontes consultadas. O que traz bastante credibilidade a matéria:

ESTOQUES DE SOJA

Os estoques atuais de soja nos EUA foram revistos esta semana pelo USDA, confirmando que estão em recuperação com relação ao ano passado, mesmo no período de entre safra.

Redução dos estoques USDA soja

Este é um claro sinal, que caso a safra norte americana venha “cheia” como está vindo, a pressão de preços em forma de correções as especulações do mercado de clima, será da mesma maneira severa.

CONCLUSÕES

O fato mais importante para os próximos 90 dias é sem dúvida alguma o desenvolvimento da safra norte americano. Até o momento o clima não tem dado oportunidade para o mercado de clima. O mercado está carente de notícias sensacionalistas de catástrofe e etc.

Acreditamos que a cada semana que se confirme o cenário positivo, mais o mercado perderá o patamar de US$ 11 dólares por bushel. Somado isso a questão do câmbio cada vez mais valorizado o real frente ao dólar, os preços tendem a se enfraquecer consideravelmente rápido.

Isso seria um sério risco para nós brasileiros que ainda precisamos de mais 3 a 4 meses para começarmos a plantar. Por favor produtor rural, balizem-se pelos números semanais do USDA que estaremos trazendo a vocês todas as Quartas Feiras.

Com relação à safra 2016/17 aproveitem estes próximos 90 dias em que a safra norte americana estará no campo e o mercado de clima estará “fervendo” e façam todas as operações de troca junto às empresas de defensivos e fertilizantes e não fiquem “descobertos” em nenhum momento.

O mercado de R$100,00/sc caiu para R$85,00/sc em menos de 20 dias!!! E mesmo assim alguns setores não param de alardear notícias sensacionalistas e factoides para lhe “agradar” os ouvidos e a esperança… Porém o mercado é cruel e não tem emoção, ele é 100% razão!

O melhor lucro é aquele que colocamos no bolso. E esse lucro neste momento produtor depende só de você… Nunca houve soja a R$101,00/sc… Hoje está a R$85,00/sc, cobre destas mesmas fontes esta diferença de preço da sua soja que você deixou de vender.

Vamos que Vamos Agro!
PUBLICIDADE:
11745577_1615540182038350_7386744584170395597_n
INMOBILIARIA CAPITANBADO:VENHA FAZER UM BOM NEGOCIO.!!
Inmobiliaria CAPITANBADO oferece serviços exclusivos para você que está em busca de um imóvel para comprar ou alugar. Além de poder pesquisar em nossa base de dados, você conta com diversas ferramentas que vão lhe ajudar na busca do seu imóvel. Aproveite!
Inmobiliaria CAPITANBADO conta com dezenas de ofertas de casas, apartamentos, chácaras, sítios, fazendas, terrenos e conjuntos comerciais. Essas ofertas são enviadas e atualizadas diretamente pela imobiliária, corretores, por esse motivo, temos a maior variedade de propostas em imóvel para todo tipo de cliente.
ACESSE http://www.capitanbado.com/inmobiliaria/

Comentarios

Más popular

Arriba