Economia

Preço da carne recua até 5,43% com menor consumo e promoções

Os preços da carne bovina em Campo Grande registraram queda de até 5,43% no mês de julho na comparação com junho deste ano, conforme o Índice de Preços ao Consumidor de Campo Grande (IPC/CG), realizado pelo Núcleo de Estudos e Pesquisas Econômicas e Sociais (Nepes), da Uniderp. A maior redução foi detectada na ponta de peito (-5,43), seguida pelo cupim (-4,48), vísceras de boi (-2,83), picanha (-2,65), lagarto (-2,11) e coxão mole (-0,12).
PUBLICIDADE:
13092106_1611666555820465_6080931976589998881_n

Segundo análise do professor Celso Corrêa de Souza, coordenador do Nepes, a redução no preço da carne bovina pode ser creditado às promoções por parte dos açougues aliadas à queda no consumo por parte da população campo-grandense em decorrência do alto custo do produto. “A variação dos valores da carne bovina está meio irracional, pois, em um mês temos alta, enquanto no outro registramos redução. Por isso, a melhor explicação é a queda de consumo aliada às promoções”, declarou.

Celso de Souza acrescenta ainda que, em virtude do preço salgado da carne bovina, muitos consumidores estão migrando para a carne de frango e para a carne suína, e ambas já estão registrando aumento em razão da ampliação da demanda. “Os donos de açougues perceberam que o consumidor está preferindo carne bovina a carne suína e de frango e, por isso, aumentam o preço dos produtos. Por outro lado, eles são obrigados a reduzir a margem de lucro sobre a carne bovina, principalmente nos cortes de segunda”, detalhou.

Reportagem de Daniel Pedra está na edição de hoje do Correio do Estado. ( Correio do Estado )

PUBLICIDADE:
1argamasa grudabem

Comentarios

Más popular

Arriba