Brasil

Polícia recupera avião abandonado em plantação de milho

Aeronave foi deixada após pouso de emêrgencia

Um avião monomotor foi encontrado abandonado em meio a uma plantação de milho depois de um pouso de emergência às margens da BR-163, em Naviraí, a 359 quilômetros de Campo Grande. Os passageiros não foram localizados e a suspeita da polícia é de que a aeronave estava sendo usada para transporte materiais de contrabando.

De acordo com o boletim de ocorrência, as equipes da Delegacia de Polícia Civil da cidade foram avisadas sobre a aeronave às 15 horas deste domingo (28). A informação era de que um avião de pequeno porte havia feito um pouso de emergência nas proximidades de Rio Iguatemi, a poucos quilômetros do pedágio da BR-163.

No local, os investigadores se depararam com a aeronave, de prefixo PT-RLE, abandonada, com um galão extra de combustível, e os bancos afastados. Não foram encontrados nenhum passageiro, ou marcas de sangue no avião, que apontassem algum ferido na ação. Os policiais ainda verificaram os hospitais da região, mas nenhum paciente com ferimentos compatíveis a acidentes aéreos deu entrada nas unidades.

Segundo o delegado Claudineis Galinari, titular da Delegacia Regional de Naviraí, é possível que o avião tenha feito o pouso de emergência durante a manhã deste domingo. Ainda conforme o delegado, pelas características em que a aeronave foi achada, a principal suspeita é de que ela era usada para o transporte de contrabando.

Ainda não é possível saber o que causou o pouso de emergência, mas a Polícia Federal e a CENIPA (Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos) foram avisados e compareceram ao local do acidente para a perícia da aeronave.

O proprietário do monomotor também já foi identificado pela polícia como Edmur Guimara Bernardes, dono de um hangar em Paranaíba. O homem já foi contato pela polícia e deve prestar depoimento sobre o caso ainda nesta segunda-feira (29).

Em 2013, o hangar de Bernandes foi alvo de uma operação da Polícia Civil de Paranaíba. Ele e outros três suspeitos foram apontados como responsáveis por uma carga de cigarros e eletrônicos que seriam transportados por uma das aeronaves do local. Durante a ação dos policiais, Edmur fugir, enquanto os comparsas eram presos.

Antes disso, em 2001, o proprietário do avião chegou a ser condenado pelo transporte de drogas. Em 2009 Edmur e outras quatro pessoas, focaram ferida após a quede de um monomotor no município de Cáceres, no Mato Grosso. Era o suspeito quem pilotava a aeronave.

midiamax

Comentarios

Más popular

Arriba