Brasil

PF faz ação e apura venda de urânio para extremistas em cinco estados

A Polícia Federal deflagrou nesta quinta-feira uma operação para desarticular um grupo de comércio ilegal de pedras preciosas em cinco estados e no Distrito Federal. Duas pessoas já foram presas em Goiás. A PF investiga uma denúncia de que a quadrilha também vendia urânio para grupos extremistas, ligados a ações terroristas. São cumpridos 58 mandados judiciais em São Paulo, Minas Gerais, Pará, Pernambuco, Tocantis e DF. A suspeita é que a organização tenha movimentado R$ 500 milhões. De acordo com a PF, o grupo atuava desde a exploração das pedras preciosas e minérios até a exportação do produto. Esse material saía do Brasil, passava por Portugal, Bélgica e Israel até chegar a Dubai.

O grupo criminosos era dividido em duas equipes. A primeira era responsável pelo comércio ilegal das pedras preciosas. A outra equipe seria composta por autônomos e pequenos empresários que comercializavam, de forma fraudulenta, títulos da dívida pública e moeda estrangeira, em transações financeiras envolvendo bancos venezuelanos. Investigadores acreditam que o comércio de moedas e títulos era uma forma de lavagem de dinheiro.

Os integrantes da quadrilha podem responder por crimes como usurpação de matéria prima da União e formação de organização criminosa Somadas, as penas podem chegar a 37 anos de prisão.(extra.globo)

Comentarios

Más popular

Arriba