Fronteira

PARAGUAI DÁ TAPA NA CARA DO BOLIVARIANISMO E SE NEGA A APOIAR GOLPE DE DILMA

O presidente do Paraguai, Horacio Cartes, se negou a assinar o acordo elaborado pelo Mercosul e pela Unasur que dá apoio a presidente Dilma Rousseff (PT). Tal anúncio foi dado pelo vice-chanceler nacional, Óscar Cabello Sarubbi, que afirmou que o país vizinho não aceitará qualquer acordo que interfira na soberania do Brasil. O Paraguai prova que sua ascensão desde que retirou o bispo tarado Fernando Lugo do poder não é por acaso. Se livrar da esquerda é receita de sucesso garantida.
PUBLICIDADE:
12729215_1096478123744123_2481694800254289440_n

Dilma utilizou Mercosul e Unasur, instituições multi-laterais tomadas por bolivarianos, para atacar a democracia brasileira.

Em material exclusivo do Sul Connection, apontávamos no dia 14 de setembro do ano passado para a decolagem Paraguaia rumo ao sucesso. A posição do Paraguai neste momento de crise política no Brasil, se comportando como gigante diplomático, humilha ainda mais a outrora gloriosa diplomacia brasileira fundada por Ruy Barbosa e o Barão do Rio Branco.
PUBLICIDADE:
banner-anuncie

Cabello Sarubbi esclareceu ainda que a postura do seu governo será a de respeitar as instituições internas brasileiras. “Não interveremos em assuntos internos de outros países”, declarou. É mais um tapa na cara do Itamaraty bolivariano chefiado nas sombras por Marco Aurélio Garcia.

O diplomata ainda ressaltou que o Paraguai “respeita a soberania dos países”, e este tipo de comunicado (apoiando a Dilma) não são bem vindos. Tanto o Mercosul quanto a Unasur soltaram nota em apoio a presidente Dilma Rousseff. As notas ressaltam que é preciso respeitar o “Estado de Direito e os valores democráticos”.

Dilma é acusada de crime de responsabilidade e por obstrução de justiça.

Comentarios

Más popular

Arriba