Otros

Para evitar separação, mulher obriga filha a transar com padrasto em MT

Vítima de 13 anos também era agredida com pauladas e chutes; suspeitos não foram presos.

Uma mulher é suspeita de obrigar a própria filha, de 13 anos, a manter relações sexuais com o padrasto para evitar a separação, em Várzea Grande, em Mato Grosso.
O serralheiro Alex Júnior Campos, de 22 anos, queria se separar da mulher, Jucinei Carvalho, de 37 anos. Para evitar a separação, a mulher ofereceu a filha ao serralheiro para ter relações sexuais.
A mulher também tem outra filha, de 16 anos, que confirmou o abuso em entrevista à Rede Record.

— O presenciei tendo relações sexuais com ela. Batendo nela com pau e chute. Eu tentei uma vez defender e ele me deu um empurrão tão forte que eu fui para trás.
A jovem acrescenta que a mulher ameaçou matar a filha, caso o marido ficasse apenas com a criança, de 13 anos. A irmã da vítima disse ainda a razão porque o padrasto batia na irmã.

— Ele disse que ela estava apanhando porque ela merecia, porque ela estava traindo ele.

O suspeito nega a acusação.

— É tudo mentira. Tudo mentira.

Questionada se era verídica a informação de que teria obrigado a filha a fazer sexo com o padrasto, a mãe também nega.

— Eu não quero saber de nada.
Uma vizinha do casal, em entrevista à Rede Record, relatou o abuso.

— Enquanto ele estava tendo relação sexual com a filha, ela [mãe] estava na porta conversando com os vizinhos.

A irmã da mulher disse estar chocada com o crime.

— É minha irmã, é de sangue, mas ela tem que apodrecer na cadeia. Isso não se faz com uma criança.
De acordo com o delegado responsável pelo caso, o serralheiro não está preso porque não houve nenhuma situação em flagrante. Segundo a denúncia, a última relação sexual foi na última quinta-feira (24) e a agressão física, há três dias.

Comentarios

Más popular

Arriba