Otros

O que a mídia estrangeira fala sobre o afastamento de Dilma

O que a mídia estrangeira fala sobre o afastamento de Dilma

Depois de uma longa sessão, o Senado aprovou o afastamento da presidente Dilma Rousseff. O assunto, que vinha sobre foco de cobertura de veículos estrangeiros, ganhou a capa de alguns importantes portais.

“Dilma Rousseff suspensa de gabinete enquanto Senado vota impeachment”, era a chamada na home do jornal britânico The Guardian. O texto faz um histórico do processo até agora e fala que “a decisão é mais política do que jurídica”.

Site do jornal The Guardian destaca afastamento de Dilma
“Senado brasileiro suspende a presidente Dilma Rousseff”, é o título do texto publicado pelo The New York Times. O jornal americano ressalta que durante o afastamento de Dilma, Michel Temer será presidente do Brasil.

O jornal relembra que o país passa por um turbilhão. Além de um processo de impeachment e crise política, o Brasil enfrenta um surto de zika e se prepara para receber os Jogos Olímpicos, no Rio de Janeiro.

Outro fato relembrado é que esse é o segundo processo de impedimento de um presidente. O jornal comenta também o caso de Fernando Collor.

O jornal espanhol El País deu grande destaque para o assunto em sua home page. O periódico chamou a sessão do senado de “histórica e extenuante”. O jornalista compara a votação no Senado àquela feita na Câmara dos Deputados.

“A sessão plenária, exceto sua extensão de maratona, correu sem os excessos chocantes e com toque ridículos que marcaram a votação na Câmara, feita há semanas”, escreveu o jornal que citou Bolsonaro e o voto dedicado ao torturador de Dilma Rousseff.

Já a revista Time foi econômica. Transmitiu a notícias de forma direta e ressaltou as 20 horas de duração da sessão no Senado.

Tópicos: Crise política, Dilma Rousseff, Personalidades, Políticos, Políticos brasileiros, PT, Política no Brasil, Impeachment, Mídia, Setores, Serviços, Senado

Comentarios

Más popular

Arriba