Otros

Novo medicamento poderia aumentar a vida dos cães em até 5 anos!

Animais de estimação, em sua maioria, possuem vida curta. Perder um animal, é como perder um membro da família: nada fácil. Porém, um novo medicamento que está sendo testado, poderia retardar os efeitos do envelhecimento em animais, fazendo os cães viverem significativamente mais tempo.

PUBLICIDADE:
156172_1062989700426299_743336711891439460_n

Um estudo em andamento na Universidade de Washington, nos EUA, intitulado “Projeto de Envelhecimento Canino”, está investigando potenciais estratégias terapêuticas capazes de aumentar e expectativa de vida dos cães. “Acreditamos que a melhoria da expectativa de vida de cães de estimação é um objetivo digno. Para ser claro, o nosso objetivo é prolongar o período de vida em que os cães são saudáveis, não prorrogar os anos difíceis do fim da vida. Imagine o que você poderia fazer com um adicional de dois a cinco anos com o seu amado animal de estimação no auge de sua vida. Isso está ao nosso alcance hoje”, escreveram os pesquisadores no site oficial do projeto.

O estudo envolveu 32 cães de meia-idade (de 6 a 9 anos, dependendo da raça), que foram tratados com um fármaco aprovado pela reguladora estadunidense, chamado “rapamicina”. O medicamento também é conhecido como sirolimus, utilizado para prevenir a rejeição de transplantes de órgãos em humanos e também para combater o câncer. Em doses baixas, a rapamicina parece retardar processos de envelhecimento, com estudos mostrando que pode aumentar o tempo de vida de ratos e outros organismos.

“Se a rapamicina tiver um efeito semelhante em cães, e é importante ter em mente que não se sabe disso ainda, será possível fazer um cão, de grande porte, viver de dois a três anos a mais, e um cão menor até quatro anos a mais”, disse o geneticista Daniel Promislow. “Mais importante do que os anos a mais, no entanto, é a melhoria da saúde geral durante o envelhecimento que esperamos que a rapamicina proporcione”, completou.

Os investigadores estão analisando como a rapamicina afeta a função cardíaca dos cães, a função imunológica, atividade, peso corporal e medidas cognitivas. Após o julgamento de 3 a 6 meses ser concluído, os cães serão monitorados para ver se existem quaisquer melhorias significativas para o seu envelhecimento saudável e vida útil. Testes também estão sendo executados em um segundo grupo de cães de meia-idade, e com base nos resultados em camundongos, os pesquisadores estimam que a rapamicina irá prolongar o tempo de vida saudável dos cães de meia-idade por até cinco anos. Se os resultados forem bem-sucedidos, é bem possível que os benefícios possam se estender para os gatos, também.

Além de estudos de intervenção com rapamicina, os pesquisadores também estão realizando um estudo longitudinal de envelhecimento em cães de estimação, seguindo os animais ao longo das suas vidas para tentar entender porque alguns cães possuem vidas longas e saudáveis, enquanto outros sucumbem a doenças como o câncer, falência de órgãos e demência. “Se pudermos entender como melhorar a qualidade e a duração da vida do pet, será bom tanto para os nossos animais de estimação quanto para nós”, concluiu Promislow.

[ Science Alert ] [ Foto: Reprodução / Saya Muncil / Flickr ]
PUBLICIDADE:
banner-anuncie

Comentarios

Más popular

Arriba