Otros

Jogadores do Atlético Nacional fizeram vaquinha para abastecer avião da LaMia

Jogadores arrecadaram cerca de R$ 10 mil para reabastecimento da aeronave no aeroporto de Cobija, ao norte da Bolívia.
PUBLICIDADE.
13226775_132649397151746_3477280541821987743_n

A cada dia surgem novas notícias acerca de irregularidades cometidas de forma habitual pela empresa aérea boliviana LaMia, proprietária do avião que transportava a delegação da Chapecoense no última dia 29 de novembro, e que caiu próximo a Medellín, matando 71 pessoas e deixando apenas seis sobreviventes.

Desta vez, de acordo com notícia publicada no jornal boliviano “Sol de Pando”, após ter jogado contra o Cerro Porteño, em partida realizada em Assunção, no Paraguai, no dia 1º de novembro, os jogadores do Atlético Nacional, equipe que enfrentaria a Chapecoense na inédita final da Copa Sul-Americana, tiveram de fazer uma “vaquinha” para comprar combustível para uma das aeronaves da LaMia.

Segundo o jornal boliviano, os jogadores do time colombiano arrecadaram cerca de 3 mil dólares, aproximadamente 10 mil reais, dinheiro que foi utilizado para o combustível adicional da aeronave, uma vez que o proprietário da empresa, segundo a reportagem, teria se recusado a fazer o depósito para a compra do combustível que daria a segurança necessária ao voo de volta. O reabastecimento pago pelos atletas do Atlético Nacional, e que permitiu com que a equipe de Medellín retornasse em segurança para casa, foi realizado no aeroporto da cidade de Cobija, ao norte da Bolívia.

Ainda segundo o periódico boliviano, a aeronave reabastecida com o dinheiro dos próprios jogadores foi a mesma utilizada no trágico voo que vitimou 71 pessoas, entre jogadores, dirigentes, comissão técnica, jornalistas e tripulação.

PUBLICIDADE:
4f1e9f02569b857c13e0ec00c0375aff

Comentarios

Más popular

Arriba