Economia

JBS alega falta de bois e dá férias coletivas a 500 funcionários

JBS alega falta de bois e dá férias coletivas a 500 funcionários

Cerca de 500 funcionários do frigorífico JBS entram em férias coletivas hoje (7), em Nova Andradina, a 300 quilômetros de Campo Grande. Serão 20 dias de paralisação total das atividades, em função da falta de boi para o abate na região, agravada pela dificuldade de acesso às fazendas pelas estradas prejudicadas com as chuvas intensas das últimas semanas.
PUBLICIDADE:
12112283_179772065695166_8856474996122273208_n

Segundo o Valor Econômico, outros quatro frigoríficos do JBS também deram férias coletivas, validas pelo mesmo período. Dois deles ficam em Mato Grosso, um em Goiás e um no Pará. Analistas, consultados pelo portal, estimam que aumente apenas no início de 2017 a oferta de boi para o abate, em todo o Brasil. A decisão do JBS revela também a queda no consumo de carne bovina, em função da alta nos preços.

Segundo a SFA (Superintendência Federal de Agricultura) em Mato Grosso do Sul, o SIF (Serviço de Inspeção Federal) informou que as férias coletivas vão até o dia 26 de março, com toda a linha de produção parada. Em nota ao jornal Nova News, o JBS informou que as operações devem voltar ao normal após os 20 dias.

O JBS assumiu a planta frigorífica do extinto frigorífico Independência, às margens da MS-276, em Nova Andradina, em 2012. Em julho de 2015, a empresa deu férias coletivas aos funcionários e as atividades foram retomadas no dia 10 de agosto, do mesmo ano. Na ocasião, cerca de 70 empregados foram demitidos ou remanejados para outras unidades.

Em setembro de 2015, o JBS reativou o setor de desossa no município, abrindo 200 vagas. Neste mês, o grupo recebeu liberação para exportar carne para a Arábia Saudita, por meio de três de suas unidades, duas em Campo Grande e uma em Naviraí, a 366 quilômetros da Capital.

Fonte: Campo Grandenews
PUBLICIDADE:
20160219160712

Comentarios

Más popular

Arriba