Brasil

Irritado com choro, pai espanca e morde bebê de 40 dias por todo o corpo

Com hematomas na face e marcas de mordidas por todo o corpo.
Com hematomas na face e marcas de mordidas por todo o corpo, um bebê de apenas 40 dias foi internado na Santa Casa da Capital na madrugada da última quarta-feira (6) após ter sido agredido pelo próprio pai, segundo relato da mãe do recém-nascido. De acordo com a mulher, de 27 anos, as agressões acontecem desde que o bebê tinha 15 dias.
De acordo com informações policiais, a mãe da menina teria pedido ajuda para uma prima após presenciar o marido agredindo a filha com tapas no rosto e mordidas por todo o corpo. Ele estaria incomodado com o choro do bebê. Mãe e filha foram levadas para a UPA (Unidade de Pronto Atendimento) da Vila Almeira e posteriormente encaminhadas para a Santa Casa de Campo Grande.
PUBLICIDADE:
12746303_968972033179499_272214237_n

No hospital a menina passou por uma bateria de exames e na tarde desta quinta-feira (7) teve alta médica. O caso foi registrado inicialmente na Deam (Delegacia Especializada em Atendimento à Mulher) depois da mãe do bebê relatar que também sofria agressões do companheiro com quem convive a pouco mais de um ano.
Segundo a delegada Fernanda Barros, que registrou a ocorrência, a primeira a procurar a delegacia foi a prima da mãe do bebê que relatou as agressões e levou fotos para comprová-las. Na tarde de quarta-feira a mãe da menina foi então até a delegacia e relatou de forma resumida o que havia acontecido.
Na tarde desta quinta, após a alta médica da menina, a mulher retornou à delegacia e então relatou detalhadamente o que havia ocorrido. Durante o depoimento ela ressaltou que o bebê é agredido desde os 15 dias de vida e disse ainda que já havia registrado um boletim de ocorrência por também ter sido agredida, mas continuou com o companheiro por acreditar que não se repetiria.
Por medida de segurança a mulher está abrigada na Casa da Mulher Brasileira onde permanecerá até que seja concedido pela justiça a medida protetiva solicitada pela delegacia. Por causa das agressões no bebê, o caso também será encaminhado para a DEPCA (Delegacia de Proteção à Criança e ao Adolescente). O suspeito, que segundo a delegada já possui várias passagens pela polícia, ainda não foi ouvido.fatimanews.com.br

PUBLICIDADE
13516469_10210132154285861_4534715048324970584_n

Comentarios

Más popular

Arriba