Economia

Indústria não cresce há um ano e meio e ociosidade está alta

Conforme pesquisa, 55% das empresas do setor produzem abaixo de suas capacidades

Metade das indústrias de Mato Grosso do Sul está produzindo abaixo de suas capacidades e há um ano e meio o setor não cresce em relação ao mês anterior. Os dados, que fazem parte da Sondagem Industrial, divulgada ontem pela Fiems, mostram, ainda, que os empresários do setor acreditam que o consumo continuará caindo. Também deverão reduzir a compra de matérias-primas e manterão estável o número de empregados.
Dos empresários entrevistados no levantamento, 55,8% disseram que, em setembro, produziram abaixo da capacidade instalada da indústria. Desse grupo, 5,8% afirmaram que ociosidade foi muito elevada. O indicador que mede o uso da capacidade instalada marcou 37,3 pontos – quando abaixo de 50 pontos, o índice mostra que a utilização ficou abaixo do usual para o período. Em setembro de 2014, já baixo, o índice foi de 38,4 pontos.
Com ociosidade alta, a indústria sul-mato-grossense não aumenta a produção desde maio de 2014. “Em Mato Grosso do Sul a atividade industrial segue fraca e sem apresentar sinais de recuperação no curto prazo. Quando comparado com o mês imediatamente anterior, setembro de 2015 marcou o décimo sexto resultado consecutivo sem crescimento da produção”, afirma o relatório do estudo. O índice quanto à evolução da produção foi de 42,7 pontos no mês passado e de 46,1 pontos em igual mês de 2014.
(*) A reportagem, de Osvaldo Júnior, está na edição de hoje do jornal Correio do Estado.

Comentarios

Más popular

Arriba